Alexis Thunderduck, Autor em Cinematecando | Página 2 de 3

All posts by Alexis Thunderduck

Posted On Janeiro 14, 2017By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: O Apartamento

Hoje, Asghar Farhadi é o maior e mais conhecido nome do cinema vindo do Irã. Apesar de jovem – apenas 45 anos de idade -, este diretor, desde Dancing in the Dust (2003), tem figurado entre alguns festivais de cinema pelo mundo, mesmo que não de grande porte no começo. Contudo, em 2009, isso iria mudar. Naquele ano, Asghar Farhadi saiu com o prêmio Urso de Prata de Melhor Diretor de um dos mais renomados festivais de cinema no mundo: o Festival Internacional de Cinema de Berlin. O filme responsável porRead More

Posted On dezembro 30, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Neruda

O diretor chileno Pablo Larraín tem mostrado ao mundo do cinema ótimos filmes com sua assinatura. Desde Tony Manero, de 2008, conseguiu chamar a atenção de alguns críticos e, mesmo que ainda não tivesse se destacado para o cenário mundial, o diretor já mostrava que seria uma força do cinema chileno. Foi com o ótimo No, de 2012, que mostrou seu ‘cartão de visita’, levando um prêmio no mais renomado festival de cinema do mundo: Cannes. Dos louros de Cannes em diante, houve uma inversão. Não seria mais o diretor Pablo LarraínRead More

Posted On novembro 27, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Sully – O Herói do Rio Hudson

É sempre com grande expectativa que se assiste a um filme do diretor Clint Eastwood. Este grande diretor, definitivamente, já conseguiu cravar seu nome no ‘hall dos gigantes’ do cinema como ator, produtor, diretor, e até compositor. Em sessenta anos de carreira, com créditos em mais de setenta filmes – e alguns trabalhos de televisão, como a série de faroeste Rawhide – este diretor, que já foi até prefeito de uma pequena cidade no estado da Califórnia, chamada Carmel-by-the-Sea, não tem a necessidade de provar mais nada. Mesmo assim, paraRead More

Posted On novembro 24, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Elle

É prova que, com apenas duas forças, é possível criar um cinema colossal. Foi isso que o diretor holandês Paul Verhoeven (RoboCop – O Policial do Futuro, O Vingador do Futuro, Instinto Selvagem) e a atriz francesa Isabelle Huppert (A Professora de Piano, Huckabees – A Vida é uma Comédia, Amor) fizeram em Elle, filme representante da França para o Oscar em 2017. Elle acompanha a vida de Michèle LeBlanc (Isabelle Huppert), que é chefe-executiva de uma empresa que cria jogos para videogames. E é assim que o transgressor diretorRead More

Posted On novembro 19, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: O Nascimento de uma Nação

Existem tipos de filmes que consideram mais seu valor do conteúdo ou a tentativa de introduzir certo discurso, do que a forma como este discurso será transpassado. O Nascimento de uma Nação é um destes filmes. Estreia na direção de Nate Parker, que também assinou o roteiro, O Nascimento de uma Nação conta a história de Nat Turner, interpretado também por Nate Parker, um escravo que aprendeu a ler, e que tem como seu principal livro, a Bíblia. Nat prega a palavra para seus companheiros também escravos, e depois será usado peloRead More

Posted On novembro 15, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: O Plano de Maggie

A atriz Greta Gerwig tem conquistado uma fama e um certo público que já espera, por assim dizer, um típico filme com Greta Gerwig. Ela obteve sucesso de crítica com o inebriante e sincero Frances Ha, e continuou com Mistress America (este, um filme mais irregular), ambos escritos e protagonizados por ela com a direção de Noah Baumbach, seu namorado na vida real. Agora, esta nova comédia dramática da diretora Rebecca Miller (O Mundo de Jack e Rose, A Vida Íntima de Pippa Lee), solidifica ainda mais este ainda tímido –Read More

Posted On setembro 28, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Sete Homens e Um Destino

Direto ao ponto. Sete Homens e Um Destino é um remake do western de 1960 com o mesmo nome e direção de John Sturges, que também foi um remake/adaptação de Os Sete Samurais, do visionário Akira Kurosawa, de 1954. Normalmente, existe um pressuposto de se estabelecer comparações com as versões originais, ou anteriores. Todavia, esse “caminho” é perigoso para análise, até incontingente, pois existem muitas derivações do primordial ao atual, seja pelo tempo ou contexto das circunstâncias e fatos da época. Além de serem três diretores diferentes, com três conceitos narrativos distintos.Read More

Posted On setembro 6, 2016By Alexis ThunderduckIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Aquarius

Com o sucesso de crítica alcançado no filme O Som ao Redor (2013), do escritor e diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho, seu nome entrou no radar dos responsáveis por grandes festivais pelo mundo, incluindo o maior e mais significativo deles: Cannes. Não foi surpresa para o mundo do cinema Kleber Mendonça Filho ser incluído em uma lista de ‘nomes de peso’ do chamado cinema de autor – ao lado de ‘figurões’ como Paul Verhoeven, Ken Loach, Pedro Almodóvar e tantos outros. Desta vez, ele apresentaria na ‘croisette’ e ao mundo, seu filmeRead More

Posted On agosto 10, 2016By Alexis ThunderduckIn Artigos, Filmes

Jason Bourne e a ação no século XXI

A partir de 2002, quando chegou aos cinemas o filme A Identidade Bourne, do diretor Doug Liman e roteiro de Tony Gilroy e William Blake Herron, padrões típicos do cinema de ação começariam a mudar aos poucos. Mas isso era inevitável. A nova interpretação para a narrativa da ação que começou ali e solidificou-se com o filme seguinte, A Supremacia Bourne, mudaria a forma geral de como veríamos esse tipo de gênero na telona nos doze anos que se passaram desde o segundo filme da série. Quais foram essas mudanças? Elas aconteceram em duas pontas. Primeiramente, o tipo deRead More

Posted On julho 5, 2016By Alexis ThunderduckIn Artigos, Filmes

Tributo ao cineasta Abbas Kiarostami

Hoje faz uma semana que escrevi minha primeira review para o Cinematecando. Nesse curto espaço de tempo, perdemos no final de semana que se passou, o emblemático cineasta Michael Cimino de O Franco Atirador. Agora, um dos maiores artesãos da história do cinema também nos deixou, Abbas Kiarostami. Através do Cinematecando, gostaria de deixar a minha versão de como foi que conheci o trabalho desse magnífico diretor iraniano. Em 2011, quando resolvi buscar formas e visões diferenciadas sobre cinema além de sua história e linguagem, tive uma aula de um curso deRead More