Diego Olivares, Autor em Cinematecando | Página 7 de 11

All posts by Diego Olivares

Crítico de cinema, roteirista e diretor. Pós-graduado em Jornalismo Cultural. Além do Cinematecando, é colunista do Yahoo! Brasil

jose critica

Posted On outubro 16, 2018By Diego OlivaresIn Críticas - Lançamentos, Filmes

42ª Mostra – Crítica: José

Me Chame Pelo Seu Nome no coração da América Central Ainda que haja quem não esteja disposto a admitir, existe muito em comum entre a periferia brasileira e a Guatemala, um dos países mais pobres do mundo e cenário de José. Esta é uma das primeiras coisas que salta aos olhos no longa dirigido por Li Cheng, ao vermos as ruas superpovoadas de sobrados, pequenos comércios e espaços de cultos fervorosos, ocupados por pessoas simples fazendo o que podem para levar suas vidas. Se a rotina ali é pesada paraRead More
julia e a raposa critica

Posted On outubro 16, 2018By Diego OlivaresIn Críticas - Lançamentos, Filmes

42ª Mostra – Crítica: Julia e a Raposa

Um conto melancólico de mãe e filha Logo nas primeiras cenas de Julia e a Raposa, filme escrito e dirigido por Inés Maria Barrionuevo, mãe e filha chegam a uma casa fechada há muito tempo, empoeirada, suja e com itens roubados por invasores que estiveram por ali. O cenário é sombrio, e parece o reflexo de sua protagonista, interpretada por Umbra Colombo, mulher tomada pela melancolia, ainda em luto pela perda do marido. O estado de espírito de Julia contrasta com a vivacidade da filha de doze anos, Emma (VictoriaRead More
infiltrado na klan critica
Spike Lee dá sua resposta aos EUA de Trump A escalada do racismo nos EUA como consequência da vitória de Donald Trump na eleição presidencial de 2016 serviu de combustível para Spike Lee voltar ao modo pé na porta, com Infiltrado na Klan. Não exatamente que nos anos anteriores o cineasta tenha desacelerado, mas agora há mais gente disposta a ver um filme que demonstra o óbvio: igualdade racial ainda é um ideal longe de ser alcançado e a luta para isto mudar deve ser diária. Não que este fosseRead More
Assunto de familia critica
Cleptomaníacos de corações A relação familiar é tema contumaz do cinema de Hirokazu Koreeda (presente em seus filmes mais famosos, como Pais e Filhos, Depois da Tempestade e Nossa Irmã Mais Nova). De certa forma, é como se todos os seus trabalhos anteriores tivessem o preparado para Assunto de Família, com o qual saiu consagrado com a Palma de Ouro no último Festival de Cannes. Desta vez, o cineasta conta a história de uma família que pouco tem de convencional. É, antes de mais nada, um grupo de rejeitados queRead More
critica Verão

Posted On outubro 13, 2018By Diego OlivaresIn Críticas - Lançamentos, Filmes

42ª Mostra – Crítica: Verão

Rock & Roll em russo Entre as décadas de 60 e 80, os sons de nomes fundamentais do rock, como Beatles, Rolling Stones, Sex Pistols, David Bowie e Velvet Underground transcendiam as fronteiras do muro de Berlim, que separava a Europa ocidental da oriental, e chegavam até a Rússia. Lá, álbuns destas bandas eram considerados subversivos pelas autoridades, já que vinham do lado inimigo (era a época da Guerra Fria), mas ainda assim parte da juventude conseguia acesso aos discos, mesmo que por contrabando. A influência destes artistas foi marcanteRead More
critica Familia Submergida
Sufocamento domiciliar Chega a ser difícil para os personagens do argentino Família Submersa não se esbarrarem. No apartamento onde moram, povoado pela mãe, pai e três adolescentes, há sempre objetos espalhados, louças empilhadas na pia à espera de serem lavadas e um acúmulo de plantas. A sensação é que é difícil até respirar ali. A câmera, que acompanha tudo de muito perto, e o ambiente construído pela cineasta estreante em longas-metragens María Alche lembra o estilo dos primeiros filmes de outra diretora de seu país, Lucrécia Martel. Não é apenasRead More
Rosas Selvagens critica

Posted On outubro 13, 2018By Diego OlivaresIn Críticas - Lançamentos, Filmes

42ª Mostra – Crítica: Rosas Selvagens

Eva bem longe do Jardim do Éden Ninguém faz um filme totalmente centrado numa personagem e a batiza de Eva por acaso. A protagonista de Rosas Selvagens tem o nome da primeira mulher criada por Deus e representa muito das angústia da condição feminina. A diretora e roteirista polonesa Anna Jadowska parte de uma história contada numa parte remota de seu país para propor uma discussão pungente sobre isso, questionando dinâmicas familiares e o papel da religião. A Eva vivida pela atriz Marta Nieradkiewicz começa o filme deixando um hospital.Read More
A odisseia de peter critica
Labirinto de sonhos e lembranças O menino russo Petya (interpretado por Dmitriy Gabrielyan) é um dos personagens infantis mais carismáticos do cinema recente. Ele é o coração de A Odisseia de Peter, filme de estreia da dupla Alexey Kuzmin-Tarasov e Anna Kolchina, que oferece uma porta de entrada para a mente desta criança. E não se trata de uma criança qualquer. Petya é um desenhista de mão cheia, munido de uma imaginação fértil e nostálgico pelas lembranças da antiga casa, nos arredores de Moscou, de onde teve de sair contraRead More
A perda da inocência Se uma arma aparece no primeiro ato, ela deve ser disparada até o final do terceiro. O princípio narrativo básico cunhado pelo dramaturgo russo Anton Chekhov vem diretamente à cabeça nas primeiras cenas do argentino Mochila de Chumbo, drama dirigido por Darío Mascambroni que tem como protagonista o garoto Tomás (Facundo Underwood). Para quê serve o revólver que este menino arranja com o melhor amigo e guarda na mala? A angústia sugerida pela situação garante um clima tenso que permanece ali por boa parte do tempo.Read More
critica Trem da Vida ou a Viagem de Angelique
Quando a culpa pesa na bagagem Há basicamente um plano que se repete durante os 76 minutos de Trem das Vidas ou a Viagem de Angélique, novo filme do veterano Paul Vecchialli. Sentada numa poltrona de trem, a protagonista conversa com um passageiro a seu lado. O diálogo sempre gira em torno dos mesmos assuntos: os relacionamentos amorosos e o sexo. A estrutura dá ao projeto um caráter um tanto quanto experimental, mas as conversas pouco trazem de modernidade. Angélique (vivida por Astrid Adverbe) diz ao telefone, logo no início,Read More