Cine Experience: peça Ayrton Senna - O Musical chega aos cinemas brasileiros

Posted On 27/04/2018 By In Filmes, Notícias

Cine Experience: peça Ayrton Senna – O Musical chega aos cinemas brasileiros

Segunda peça de teatro adaptada para o cinema dentro do projeto Cine Experience, Ayrton Senna – O Musical estreia no feriado de 01º de maio, data da morte do ícone do automobilismo

O Cinematecando teve a oportunidade de conversar com Adriano Norberto, CEO da OrangeGroup, e Felipe Aleixo, da produtora Motion, sobre o projeto Cine Experience, que visa sair um pouco da curva e expandir o tradicional eixo SP-RJ para mais regiões do país, levando cultura para todos. A primeira peça a ser adaptada para o cinema foi Gatão de Meia Idade, com Oscar Magrini, exibida em março deste ano.

Agora chegou a hora de mais uma peça ser levada para um grande público: Ayrton Senna – O Musical. Filmada de modo específico para o cinema, a obra entrará em cartaz em cerca de 90 salas ao redor do Brasil no dia 01 de maio (ficando em cartaz por mais alguns dias em cinemas específicos) com o intuito de trazer a peça maior público possível e contar a história do corredor com música e muita emoção.

Confira as salas participantes aqui.


Adriano Norberto diz que o início deste projeto começou há muito tempo, na época em que tinha 15 anos e morava em Salvador. Ele começou a querer explorar mais a cultura além do que sua cidade já possuía. “Eu sempre me questionava: por que as coisas boas não vêm para cá, apenas para São Paulo e Rio de Janeiro?”, relembra. “Isso ficou guardado em mim. Fui vivendo minha vida, entrei no cinema e comecei a trabalhar com publicidade em Salvador, na empresa Kinomaxx. Eu amo criar, sou publicitário, então minha cabeça sempre busca inovar”.

Quando assumiu a diretoria da empresa e se mudou para São Paulo, em 2014, Adriano explicou que as salas de cinema no Brasil eram, na sua grande maioria, em película, não digitais – enquanto a média mundial já era 90% digital. “Chegou um momento em que tiveram que digitalizar, pois se não os cinemas não iriam receber mais filmes de lugar nenhum. O BNDES financiou a digitalização das salas do Brasil, em 2015. Então ficamos com um “parque” 100% digital. Eu tentava entender o que era essa mudança, e na mesma hora vieram alguns estalos. Eu entendi que o processo, além de ser bom em termos de qualidade, era a praticidade de logística. Portanto, comecei a criar novos projetos baseados no cinema digital”, explica Adriano.

“Dentre minhas novas ideias, comecei a procurar alguém que trabalhasse em uma produtora para produzir obras (no início, minisséries) para vender para as grandes distribuidoras. Foi nesta época que eu conheci o Felipe, que tem a produtora Motion. Começamos a buscar conteúdos que pudéssemos levar para o cinema, mas eu continuava achando que poderíamos fazer mais do que minisséries. Aí me veio aquela lembrança da época em que eu não tinha como ir para o Rock In Rio por falta de dinheiro e mobilidade. Olhei para o cenário cultural e pensei: tem muita coisa acontecendo aqui em São Paulo que o restante do Brasil não tem acesso, principalmente no setor teatral. São poucos eventos fora do eixo SP-RJ”, completa Adriano.

Para o produtor audiovisual Felipe Aleixo, o grande desafio em filmar uma peça de teatro de modo que se torne uma experiência diferente é adaptar o teatro da melhor forma para a telona. “Desde o início, nós fomos para cima. Na gravação de Gatão de Meia Idade tudo correu muito bem. Os atores se assustaram um pouco com as câmeras – foram 5 câmeras para dois atores -, mas foi ótimo. Se temos câmeras suficientes para fazer um filme, podemos transmitir a informação correta para quem assistir. Quanto mais trabalhamos nisso, mais parece que estamos caminhando para um norte em que somos capazes de fazer tudo, desde um teatro, um musical, ou seja lá qual for o próximo desafio. Mas a linguagem está chegando, e conseguir imergir as pessoas dentro desta linguagem é incrível.”

O dinamismo das câmeras, que intercalam planos e movimentos, são pensados para imersão do espectador; por isso o nome Cine Experience. “Não é apenas teatro ou cinema… É entretenimento, é cultura. O que você vê no teatro é uma visão diferente do que trazemos aqui. Em nosso projeto, você vê cada olhar e movimento de perto, por isso, nós levamos a experiência”, afirma Adriano.


Ayrton Senna – O Musical estreia em 01 de maio em diversos cinemas ao redor do Brasil, homenageando o legado de Ayrton e buscando atingir o maior números de pessoas. Não perca a chance de conferir este belo trabalho na telona!

Jornalista especializada em cinema. Fundadora e editora-chefe do Cinematecando. Trabalhou como assessora de imprensa na 41ª edição da Mostra Internacional de Cinema e apresenta o canal do site no YouTube.