Crítica: Lino - Uma Aventura de Sete Vidas | Cinematecando

Posted On 03/09/2017 By In Críticas - Lançamentos

Crítica: Lino – Uma Aventura de Sete Vidas

Lino – Uma Aventura de Sete Vidas é um projeto muito especial não só para a equipe que o criou como também para o nosso país. Sabemos que é muito difícil fazer animação no Brasil (seja por questões orçamentárias ou até mesmo de apoio), então realmente devemos nos orgulhar da determinação e carinho que Rafael Ribas (de O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes) e toda a equipe do estúdio StartAnima tiveram durante todo o processo de criação dessa história. Mesmo com o elogiado O Menino e o Mundo indo para o Oscar, animações brasileiras ainda são julgadas com preconceito – mas já está na hora disso tomar outro rumo.

O longa de animação é um acerto para a criançada e sem dúvidas irá divertir muito este nicho. Recheado de referências à cultura pop (que vão de Harry Potter a Monstros S.A), Lino – Uma Aventura de Sete Vidas tem como foco entreter e passar uma mensagem de esperança e amor.

A história de Lino é muito bem apresentada ao público: ele é um jovem que se considera azarado desde que se conhece por gente, e trabalha como animador de festas. Ironicamente, ele não tem ânimo para fazer seu trabalho e não possui perspectiva de vida. Quando uma nova maré de azar aparece, o protagonista se vê preso no corpo de sua própria fantasia… a de um enorme gato vermelho.

Selton Mello trabalhou muito bem seu personagem com sua voz marcante, evidenciando ainda mais seu talento como ator. Dira Paes e Paolla Oliveira também emprestam suas vozes, mas é o intérprete de Don Leon quem dá o ar cômico à narrativa.

Com foco na diversão, o roteiro entrega ótimos momentos de referências nerd que agradarão o público de idade avançada, mas ao mesmo tempo apresenta algumas piadas que, por vezes, perdem a força e somente atingirão o público infantil. O acerto vai para a história de Lino, que é bem contada e faz com que o personagem seja real e tome atitudes compreensíveis. O coadjuvante Don Leon, mago que transforma Lino em gato por engano, participa ativamente da narrativa e acaba se tornando o braço direito do protagonista.

Mesmo indo contra suas próprias qualidades originais ao “americanizar” a história com algumas palavras em inglês e detalhes nos cenários, o que mais se destaca em Lino – Uma Aventura de Sete Vidas é todo o trabalho de efeitos visuais. Desde o visual de Lino até a vivacidade dos ambientes e suas cores, tudo beira o impecável, criando-se uma experiência visual bem interessante e agradável. Este filme deve ser considerado um grande exemplo de como o Brasil possui qualidade e talento necessários para criar lindas animações.

A animação chega aos cinemas pela Fox Film do Brasil em 07 de setembro. Dê seu apoio ao cinema brasileiro e vá conferir uma história de amizade, amor, confiança e perseverança. O carismático Lino deixará a criançada feliz da vida e todo o público jovem/adulto orgulhoso pela alta qualidade técnica!

Confira nossa matéria especial e entrevista com Rafael Ribas, diretor de Lino:

Lino - Uma Aventura de Sete Vidas é um projeto muito especial não só para a equipe que o criou como também para o nosso país. Sabemos que é muito difícil fazer animação no Brasil (seja por questões orçamentárias ou até mesmo de apoio), então realmente devemos nos orgulhar da determinação e carinho que Rafael Ribas (de O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes) e toda a equipe do estúdio StartAnima tiveram durante todo o processo de criação dessa história. Mesmo com o elogiado O Menino e o Mundo indo para o Oscar, animações brasileiras ainda são julgadas com preconceito - mas já está na hora disso tomar outro rumo. O longa de animação é um acerto para a criançada e sem dúvidas irá divertir muito este nicho. Recheado de referências à cultura pop (que vão de Harry Potter a Monstros S.A), Lino - Uma Aventura de Sete Vidas tem como foco entreter e passar uma mensagem de esperança e amor. A história de Lino é muito bem apresentada ao público: ele é um jovem que se considera azarado desde que se conhece por gente, e trabalha como animador de festas. Ironicamente, ele não tem ânimo para fazer seu trabalho e não possui perspectiva de vida. Quando uma nova maré de azar aparece, o protagonista se vê preso no corpo de sua própria fantasia... a de um enorme gato vermelho. Selton Mello trabalhou muito bem seu personagem com sua voz marcante, evidenciando ainda mais seu talento como ator. Dira Paes e Paolla Oliveira também emprestam suas vozes, mas é o intérprete de Don Leon quem dá o ar cômico à narrativa. Com foco na diversão, o roteiro entrega ótimos momentos de referências nerd que agradarão o público de idade avançada, mas ao mesmo tempo apresenta algumas piadas que, por vezes, perdem a força e somente atingirão o público infantil. O acerto vai para a história de Lino, que é bem contada e faz com que o personagem seja real e tome atitudes compreensíveis. O coadjuvante Don Leon, mago que transforma Lino em gato por engano, participa ativamente da narrativa e acaba se tornando o braço direito do protagonista. Mesmo indo contra suas próprias qualidades originais ao "americanizar" a história com algumas palavras em inglês e detalhes nos cenários, o que mais se destaca em Lino - Uma Aventura de Sete Vidas é todo o trabalho de efeitos visuais. Desde o visual de Lino até a vivacidade dos ambientes e suas cores, tudo beira o impecável, criando-se uma experiência visual bem interessante e agradável. Este filme deve ser considerado um grande exemplo de como o Brasil possui qualidade e talento necessários para criar lindas animações. A animação chega aos cinemas pela Fox Film do Brasil em 07 de setembro. Dê seu apoio ao cinema brasileiro e vá conferir uma história de amizade, amor, confiança e perseverança. O carismático Lino deixará a criançada feliz da vida e todo o público jovem/adulto orgulhoso pela alta qualidade técnica! Confira nossa matéria especial e entrevista com…

Lino - Uma Aventura de Sete Vidas

Direção
Roteiro
Dublagem
Montagem
Animação e efeitos visuais

Bom

68

Jornalista especializada em cinema. Fundadora e editora-chefe do Cinematecando. Foi assessora de imprensa na 41ª edição da Mostra Internacional de Cinema e hoje é redatora e repórter do portal AdoroCinema.