Críticas - Lançamentos | Cinematecando
aquaman critica
Um herói afogado no espetáculo Excesso. Essa é a palavra que vem à cabeça no final das quase duas horas e meia da projeção de Aquaman, depois de um tsunami de cores, figurinos berrantes e efeitos em computação gráfica ter invadido a tela. Tudo para dar um ar grandioso ao herói interpretado por Jason Momoa, criado nos quadrinhos por Paul Norris e Mort Weisinger, e que após ser introduzido em Liga da Justiça ganha sua própria aventura de origem. A grandiosidade de fato está lá, mas vem acompanhada de umRead More
colette critica
A mulher que não cabia em apenas um corpo Satisfatória é a evolução do trabalho do cineasta Wash Westmoreland em Colette, se comparado com seu projeto anterior Para Sempre Alice, estrelado por Julianne Moore. Certamente não existe nenhuma performance em seu novo filme, sobre a escritora/jornalista/atriz francesa Sidonie-Gabrielle Colette, que tenha conseguido bater de frente com o apuro técnico de Moore ao interpretar uma mulher diagnosticada com Alzheimer. Contudo, todo o restante foi aprimorado, especialmente a dinâmica e a interlocução entre as personagens. O primeiro longa de Wash Westmoreland semRead More
As intermitências da vida Um momento aparentemente aleatório, mas que se revela extremo em uma fração de segundos, pode determinar as vidas de muitas pessoas – inclusive as de quem não tem nenhum vínculo com os protagonistas. Esta é a premissa de A Vida em Si. O longa-metragem dirigido por Dan Fogelman tem momentos nos quais a metalinguagem está relacionada à construção de um roteiro e contém metáforas sobre essa mesma lógica. Isso fica evidente logo nas primeiras cenas, quando Samuel L. Jackson surge como um narrador irreverente e relaxadoRead More
Repetindo sem cativar Quando um diretor/roteirista, dentro de todas suas possibilidades, resolve optar por trazer em suas cenas aquilo que o público já está esperando sem nenhuma abordagem diferente (o famoso clichê), ele até pode ser questionado e massacrado por muita gente. Mas a verdade é que o pior é quando um filme faz isso, e ainda por cima de uma maneira preguiçosa e confusa, a ponto de revoltar o espectador. É nessa infeliz e problemática esfera que se encontra o filme O Chamado do Mal. Um casal acaba de se mudarRead More
cadaver critica
Posessão estranha, direção sem manha Sabendo que ter um necrotério como única locação garantiria o clima propício para um terror suficientemente bom, o diretor Diederik Van Rooijen conseguiu fazer o mais difícil: contar uma história pouco criativa com artifícios pobres e, por fim, tornar o filme mais esquecível do que parecia possível. Megan Reed (Shay Mitchell) é uma mulher cética e policial reformada que luta contra seus traumas, além de ter uma relação complicada com o ex-namorado. Após aceitar um emprego noturno em um necrotério, Megan acredita que poderá darRead More
as viuvas critica
A força feminina em sua melhor forma Arriscar a própria vida em prol de um assalto não nos parece tão difícil quando a outra alternativa é a certeza de nossa morte. Mesmo que algumas pessoas encarem isso como um problema, preferindo acompanhar roubos planejados por pessoas simplesmente ambiciosas e meticulosas, temos de admitir que é difícil não se engajar com a proposta de As Viúvas, uma vez que finalmente podemos nos deparar com uma história de assalto/roubo, planejado e executado por mulheres, realmente levado a sério, sem o excesso deRead More
parque do inferno critica
Correr, se esconder, ou lutar? Seria muito simples dizer que nem todos os slashers precisam ser originais, pois retratam um subgênero que aposta nos clichês e no previsível para entreter seu público. De fato nenhum filme tem a obrigação de inovar tanto em sua história, mas talvez tenha em trazer um enredo diferenciado. Como dizia Roger Ebert, não importa tanto o que você conta com seu filme, mas sim como você conta. Ao mesmo tempo que Parque do Inferno parece saber disso em alguns momentos, ele escorrega na elaboração deRead More
the sinner 2ª temporada critica
O poder de nossos traumas Quantas vezes paramos para pensar quem realmente é capaz de enfrentar seus medos mais cruéis? Seriam esses medos uma simples repulsa a coisas e elementos do cotidiano como altura e palhaços, ou decorrentes de perturbações e traumas passados que nos impedem de seguir em frente? Fatalidades, acidentes, abusos… são tantos os eventos que podem causar choques psicológicos que qualquer um de nós os percebe, porém por alguma razão se recusa a dar a devida importância a esses casos. Felizmente, The Sinner não faz isso. SeguindoRead More