Críticas - Lançamentos | Cinematecando
Primeiro documentário de Marina Willer encontra emoção em um olhar esteta Documentar memórias distantes e profundamente pessoais a alguém deve ser um trabalho no mínimo complicado. Retratá-las com imagens que não sejam fotos e registros, ainda mais. É o que a designer e agora cineasta Marina Willer faz com a história de seu pai, Alfred, em Árvores Vermelhas. Alfred Willer era apenas jovem quando presenciou o holocausto nazista na Europa. Filho de um importante químico, inventor do ácido cítrico, vivia uma vida de relativa paz, interrompida ferozmente pelo Terceiro Reich.Read More
Novo filme de Lucrecia Martel é uma experiência singular mas emocionalmente distante Este filme fez parte da programação oficial da 41ªMostra Internacional de Cinema em São Paulo. Texto originalmente publicado em 23/10/2017.  A não ser que seja versado na filmografia da argentina Lucrecia Martel ou esteja disposto a uma experiência bastante elusiva, Zama pode ser um filme praticamente impenetrável. É o que aconteceu no meu caso, mesmo já sabendo da monotonia de suas quase duas horas. Baseado no livro homônimo de Antonio DiBenedetto, Zama relata o fim do período emRead More
Novo filme de Paolo Virzì possui ótica sensível ao abordar casal na terceira idade Um trailer. Um casal. Uma viagem. Não é preciso muito para formar um filme agradável de se assistir. Ella e John é este tipo de filme que entra na categoria de “road movie”, mas não só isso: ele também é um filme extremamente sensível e até mesmo doloroso. Apesar do amor ser a base da narrativa, as dificuldades encontradas na terceira idade também fazem parte do conjunto. Cabe a Helen Mirren e Donald Sutherland dosarem as nuancesRead More
Filme de Isabel Coixet defende o amor pela leitura mas carece da imaginação que a faz especial Um filme original Tumblr. Era isso que esperava ver no início de A Livraria, dirigido e roteirizado por Isabel Coixet (do sofrível Ninguém Deseja a Noite). Baseado no livro homônimo de Penelope Fitzgerald, o filme parece ter definido muito bem seu apelo a um público-alvo, com a premissa de uma homenagem à bibliofilia. No entanto, ao se limitar a esse impacto superficial, Coixet esquece de nutrir uma experiência cinematográfica expressiva. A história tentaRead More
Novo filme do renomado Philippe Garrel estreia no Brasil em circuito fechado e chama atenção por abordagem realista do amor e discussões sobre fidelidade O francês Philippe Garrel, apesar de não possuir tanta divulgação pela mídia, é um cineasta prestigiado por muitos cinéfilos e críticos ao redor do mundo. Conhecido (e premiado) por filmes como Já Não Ouço a Guitarra (1991) e Amantes Constantes (2005), o diretor e roteirista apresenta, em seu novo filme, uma história sobre amor, amizade e companheirismo, traçando o enredo em torno de conflitos psicológicos aprofundadosRead More
Imagem do filme Círculo de Fogo - A Revolta
Sequência do filme de Del Toro falha em se distinguir entre blockbusters Hollywood já encontrou sua fórmula segura para blockbusters faz um tempo. Enredos previsíveis, tentativas de humor, sons altos e prédios caindo aos montes. Alguns desses filmes realmente divertem e conseguem, ocasionalmente, trazer elementos novos à fórmula, diferenciando-se da maioria. Círculo de Fogo – A Revolta infelizmente não se destaca dessa maioria. Sequência do filme de 2013 dirigido pelo vencedor do Oscar Guillermo Del Toro, A Revolta apresenta ao público o mesmo mundo estabelecido no primeiro, anos depois. ORead More
É com muito amor que eu venho com a crítica de Com Amor, Simon. Baseado no livro Simon vs. the Homo Sapiens Agenda de Becky Albertalli, a história se passa através dos olhos de Simon (Nick Robinson), um menino normal do ensino médio mas que esconde um segredo: ele é gay e ninguém sabe. Quando ele começa a se corresponder com Blue, que carrega o mesmo segredo, Simon não se sente mais tão sozinho. O filme, dirigido por Greg Berlanti, é nada mais nada menos que um filme Coming of AgeRead More
Três é demais Não, o novo filme do diretor Richard Linklater (Escola de Rock e Boyhood – Da Infância à Juventude) não é um remake da série televisiva sobre uma família que vive em São Francisco. Mesmo assim, a palavra ‘demais’ serve perfeitamente para definir as atuações do trio: Steve Carell, Bryan Cranston e Laurence Fishburne em A Melhor Escolha, que narra o encontro dos três ex-fuzileiros navais quando um destes, Larry “Doc” (Steve Carell) precisa da ajuda dos outros dois, Sal (Bryan Cranston) e Richard (Laurence Fishburne), para trazerRead More