Críticas - Lançamentos | Cinematecando
a casa que jack construiu critica
Lars Von Trier quer te provocar. Encara? A Casa que Jack Construiu é o filme mais provocante já lançado por Lars Von Trier até aqui. Qualquer espectador iniciado no cinema do controverso diretor dinamarquês sabe que isto não representa pouca coisa. O homem que já apresentou cenas de mutilação, sexo quase explícito e violência das mais diversas formas, propõe em sua novo longa uma pergunta ao público: é possível abdicar dos julgamentos morais e contemplar uma obra apenas pelos seus quesitos rigidamente artísticos, como a beleza estética e a capacidadeRead More
a favorita critica
Realeza como palco do teatro do absurdo Dente Canino, O Lagosta e O Sacrifício do Cervo Sagrado colocaram o diretor grego Yorgos Lanthimos entre os principais cineastas da atualidade. Seus longas têm como assinatura premissas bizarras, personagens capazes de cometer atrocidades e um tipo de encenação surrealista, como se os atores estivessem em outra chave em relação ao mundo habitual. A Favorita mantém alguns destes elementos, mas demonstra nítida e louvável preocupação de Lanthimos em não se repetir. Trabalhando pela primeira vez num filme de época, ele ainda cria situaçõesRead More
legalize já critica
Ensaio sobre a amizade Antes de D2 havia Marcelo Peixoto. Antes do Planet Hemp havia o sonho de Luís Antônio da Silva Machado, o Skunk, de viver por meio da própria arte. O encontro entre os dois culminou na mudança da história de Marcelo e, como consequência, da música brasileira nos anos 1990. É justamente a trajetória da dupla até meses anteriores à gravação do álbum Usuário (1995) que serve como fio condutor para Legalize Já – Amizade Nunca Morre. A linguagem dinâmica e fluída do longa, um dos méritosRead More
estas me matando susana critica
Quando o amor vira obsessão “Se amas, deixa-a livre. Se ela não voltar, vá atrás”. Esta frase, integrante do material de divulgação de Estás me Matando Susana, é o mote do longa-metragem dirigido por Roberto Sneider, inspirado no livro Ciudades Desiertas, de José Augustín. Certa manhã, Eligio (Gael García Bernal) acordou de sonhos – ainda não se sabe se intranquilos – e percebeu que Susana (Verónica Echegui), sua esposa, havia partido sem deixar explicações, bilhetes ou justificativas. Só com o passar do tempo o ator soube que ela havia saídoRead More
guerra fria critica
Amor em conflito Trabalhando com a mesma fotografia em preto e branco do consagrado Ida, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 2014, o cineasta polonês Pawel Pawlikowski volta a mexer nas cicatrizes de seu país. Agora é a vez de Guerra Fria, que lhe valeu o prêmio de melhor direção no Festival de Cannes 2018. O longa começa com diversas cenas de músicos poloneses se apresentando. Estamos no final da década de 40, a Segunda Guerra ficou para trás e Estados Unidos e a União Soviética disputam aRead More
a rota selvagem critica
Aprender a recomeçar A figura de linguagem contida no cerne de A Rota Selvagem não é das mais originais: tanto o menino Charley (Charlie Plummer) como o cavalo por quem se afeiçoa são tidos como pangarés, atletas anteriormente considerado promissores abandonados à própria sorte em um determinado momento da vida e que precisam um do outro para sobreviver. É uma história clássica de amadurecimento, aqui contada de um jeito correto pelo diretor e roteirista Andrew Haigh, adaptando o livro de Willy Vlautin, mesmo que sem a pungência acachapante de 45Read More
poderia me perdoar critica
Gênia incompreendida ou parasita da fama alheia? Quem já assistiu ao reality show Trato Feito, do History, sabe que o território de vendas de relíquias supostamente assinadas por personalidades é vasto tanto para lucros, quanto para grandes fraudes. Quando alguém surge naquela loja de penhores tentando negociar, por exemplo, um documento autografado por alguma celebridade, precisa antes passar pelo crivo de um especialista, que irá certificar a autenticidade daquele item. Acontece que nem sempre foi assim, e teve quem conseguiu levantar um bom dinheiro forjando cartas de grandes autores atéRead More
jose critica
Me Chame Pelo Seu Nome no coração da América Central Ainda que haja quem não esteja disposto a admitir, existe muito em comum entre a periferia brasileira e a Guatemala, um dos países mais pobres do mundo e cenário de José. Esta é uma das primeiras coisas que salta aos olhos no longa dirigido por Li Cheng, ao vermos as ruas superpovoadas de sobrados, pequenos comércios e espaços de cultos fervorosos, ocupados por pessoas simples fazendo o que podem para levar suas vidas. Se a rotina ali é pesada paraRead More