Críticas - Séries | Cinematecando
Quando estreou, a série The Flash trouxe consigo uma alegria e toques de humor ainda não vistos no universo televisivo da DC, e claramente foi um sucesso. Em 2015, a segunda temporada estreou e seguiu a mesma fórmula de roteiro da primeira temporada. Funcionou, principalmente com um episódio final chocante que levava a crer que a próxima temporada traria o arco Ponto de Ignição para as telas – mas digamos que toda a expectativa dos fãs não foi correspondida nos episódios seguintes. No último episódio da segunda temporada, Barry AllenRead More
Eu amo BoJack Horseman. Já BoJack Horseman, nem tanto. Não que o homem-cavalo seja um personagem ruim, muito pelo contrário. Ao longo de suas quatro temporadas, Horseman, dublado brilhantemente por Will Arnett, é construído de maneira assustadoramente… humana. À primeira vista uma sátira do ator tornado em playboy (não só necessariamente Charlie Sheen), BoJack Horseman tornou-se em um dos personagens mais fascinantes da peak TV americana. No entanto, o que torna BoJack Horseman, a série, essencial é todo o rico trabalho feito ao redor de seu personagem-título. Criada por RaphaelRead More
Muitas histórias, livros e contos de Stephen King já foram adaptados para o cinema, mas pela primeira vez o conto O Nevoeiro do autor serviu como inspiração para um roteiro em forma de seriado. Antes de ver a série, é normal o expectador criar algumas expectativas, ainda mais uma vez que o conto já foi adaptado para o cinema, no suspense homônimo de 2007. Como esperado por muitos, a série original da Netflix não conseguiu atingir o mesmo sucesso do filme e realmente deixa muito a desejar na construção deRead More
Quem diria que 7 anos após o lançamento do filme Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010), Keir Gilchrist voltaria a protagonizar um personagem tão parecido em uma série cheia de tênues semelhanças? Desta vez, Gilchrist interpreta Sam, um peculiar autista de 18 anos que, como todos nós, busca independência. Nesta jornada repleta de desafios, ele e sua família aprendem a lidar com as dificuldades da vida e descobrem que o significado de “ser uma pessoa normal” não é tão óbvio assim, e que todos nós temos um “quê” de anormalidadeRead More
É em filme atrás de filme e em série atrás de série que a Netflix vem acertando cada vez mais. Ao contrário do que pensam Sofia Coppola e Christopher Nolan, essa ferramenta representa o futuro do entretenimento, pois tem distribuído produções de alto nível, com elencos de peso e boas histórias a ser contadas. Ozark, o mais novo experimento da empresa com séries, traz consigo um excelente enredo que precisa ser conferido por todos apreciadores do suspense e do cinema de ação. A série renova o gênero extrapolando-o para umaRead More
Essa crítica não contém spoilers. Fique tranquilo! Adaptar livros para o cinema ou televisão não é uma tarefa fácil, independente da densidade da obra. Mas transformar em série uma das histórias de maior sucesso de Neil Gaiman, foi capaz de surpreender – e também desesperar – diversos fãs do escritor. Transmitida pelo canal Starz e criada por Bryan Fuller e Michael Green, além do próprio Gaiman, que faz parte do time de produtores executivos, Deuses Americanos entregou oito capítulos incríveis para o público. Na trama, após cumprir três anos deRead More
Bom, cá estamos. The Leftovers, uma das melhores séries da HBO, teve seu final há quase duas semanas atrás, após três temporadas. É realmente intimidador expressar opiniões acerca de uma história tão única e subversiva, mas não custa tentar, então lá vai: para falarmos de The Leftovers, é essencial voltar aonde tudo começou. Este é, em base, um texto cujo foco recai sobre a terceira temporada da série, porém suas precursoras são igualmente dignas de atenção e reconhecimento. 29 de Junho de 2014. Damon Lindelof, Peter Berg e Tom PerrottaRead More
Na sexta-feira, dia 09, chegou na Netflix a tão esperada 5ª temporada de Orange is the New Black! A série se popularizou pelo público LGBT e também por tratar assuntos que interessam aos Direitos Humanos. Após o fim da 4ª temporada ser considerado um dos mais tensos e ter garantido uma audiência ansiosa para saber se Daya (Dascha Polanco) havia puxado o gatilho ou não, esperava-se um primeiro episódio da nova temporada mais intenso ainda, mas não foi bem o que houve. A nova temporada impressiona, mas nem tanto; e umRead More