Posted On 20/09/2017 By In Filmes, Notícias

“Este filme não é parecido com O Bebê de Rosemary”, diz Aronofsky sobre Mãe!

Na tarde desta terça-feira (19), o diretor Darren Aronofsky (Cisne Negro, Réquiem para um Sonho) participou de uma coletiva com a imprensa brasileira no Shopping Eldorado, em São Paulo, para falar sobre seu novo filme: Mãe!, estrelado por Jennifer Lawrence e Javier Bardem. O Cinematecando esteve presente no bate-papo, mediado pelo jornalista Roberto Sadovski, e ouviu muito do que o diretor tinha a dizer sobre o que ele afirma ser seu projeto mais autoral. Mãe! tem estreia marcada para esta quinta-feira (21) e é distribuído pela Paramount Pictures.

O filme, escrito e dirigido por Aronofsky, foi orçado em “apenas” 6 milhões de dólares e, de fato, é um filme bem autoral. Porém, a divulgação do longa foi extremamente marcante e incluiu trailers e pôsteres enigmáticos, que até mesmo faziam referência a thrillers clássicos, tais como O Bebê de Rosemary, de Roman Polanski. Por isso, muito se especulou da história ser aterrorizante e bem próxima de outros filmes do gênero suspense/terror… Mas acontece que não foi bem assim. Mãe! possui uma história muito mais religiosa do que o esperado, mas consegue ser amedrontadora justamente pelo fato de conduzir eventos bem reais, condizentes com nossa sociedade atual. Mais do que o terror, o teor político e filosófico tomam conta do enredo.

Confira abaixo os melhores momentos da coletiva e os destaques do que Darren declarou sobre o filme:

“Quando eu comecei este projeto, eu queria contar a história de uma Mãe. Não da minha mãe ou da sua, mas da Mãe que nos dá a vida. Eu queria tentar transformar uma grande ideia como essa em um papel menor, personificar tudo isso.”

Sobre a escolha de Michelle Pfeiffer para integrar o elenco, Darren disse que a atriz quis voltar a atuar após um longo hiato distante das telas:

Eu fiquei muito interessado em trazê-la para o filme, uma vez que ela representa a Eva, da Bíblia. Quando eu pensava na personalidade de Eva, eu pensava em alguém maliciosa, e eu acho que Michelle conseguiu usar essa característica para tornar Eva o gato, e Jennifer Lawrence, o rato.

Sobre a questão filosófica de seus filmes e a mensagem de esperança que ele sempre procura trazer (com exceção de Réquiem para um Sonho, que é, provavelmente, seu filme mais pesado), o diretor norte-americano afirmou que Mãe! é agressivo e realista, mas contém um mensagem importante:

“A mensagem de que temos de cuidar do nosso planeta está nas escrituras, e até o papa tem falado sobre essa questão. Em algum momento, parece que nos esquecemos dela, mas o que está por trás do filme é a esperança.”

E é claro que Jennifer Lawrence foi um dos focos do bate-papo. Darren disse que a atriz respondeu rapidamente ao material porque ela pensou que era algo muito diferente para sua carreira no geral, mas ao mesmo tempo importante para o que ela acreditava.

“Ela se conectou com a ideia de interpretar o espírito de alguém que está sempre dando, sem receber algo em troca.”

O assunto política também foi destaque, afinal, Mãe! é sobre o mundo e a sociedade em geral. O diretor falou algo muito interessante sobre o roteiro do longa, que foi escrito em 2015 – antes da Era Trump.

É trágico que o filme esteja saindo no primeiro ano de Trump como presidente. A visão do filme tendo como foco o modo com que Jennifer lida com as pessoas entrando em sua casa (que também representa o mundo), é só uma camada. Há outras camadas, como a história de amor entre um casal com bastante diferença de idade vendo seu casamento ruir, por exemplo. Mas eu garanto que, se eu tivesse escrito o roteiro após Trump chegar ao poder, essa história seria muito, muito, MUITO mais raivosa.

Mãe! estreia em 21 de setembro nos cinemas de todo o Brasil e você pode ler a nossa análise aqui. Não perca a chance de assistir esse filme brilhante na telona!

Tags : , , , , , , , ,