Filmes | Cinematecando
Há poucos filmes que retratam certos temas como LGBTQ+ e o universo feminino de forma clara e correta. De uns tempos para cá fomos agraciados com obras de representações positivas, como em Mulher-Maravilha, Pantera Negra, Uma Mulher Fantástica; e agora, temos Desobediência. Adaptado do livro de Naomi Alderman, o longa nos conta a história de Ronit (Rachel Weisz), que retorna para a comunidade judaica ortodoxa da qual foi expulsa após receber notícias sobre a morte do pai. Lá ela reencontra Esti (Rachel McAdams), a amiga de infância com a qual teve uma relação. ORead More
Aclamado filme de terror psicológico cria atmosfera tenebrosa com cenas sufocantes a todo momento Ari Aster é definitivamente um nome para se observar. O diretor, que já dirigiu e roteirizou alguns curtas-metragens, traz em sua estreia na direção de um longa uma mistura eficiente de terror psicológico, suspense e drama. Em Hereditário vemos uma condução da tensão familiar entre os personagens que alimenta diretamente a construção do terror psicológico – ocasionado tanto pelo histórico de doenças mentais da família quanto pelo próprio desenrolar dos eventos. O clima angustiante do filmeRead More
Pessimamente roteirizado e com atuações desinteressantes, sequência de filme de 2008 se mostra como uma das produções mais entediantes do ano Filmes de home invasion (invasão domiciliar) são populares desde que o terror slasher chegou aos cinemas. São muitos os filmes que conseguiram de fato entreter o público e trazer algo novo com a presença de um assassino (ou mais) tentando invadir uma casa e assustando seus moradores, é o caso do ótimo Hush: A Morte Ouve (2016). Porém, há ainda mais filmes que caíram no esquecimento justamente por seremRead More
Imagem de Marco Dutra e Juliana Rojas
Cineastas graduados pela Universidade de São Paulo (USP), Juliana Rojas e Marco Dutra formaram uma parceria duradoura, com o suspense Trabalhar Cansa (2011) sendo o primeiro longa-metragem que dirigiram juntos. Os dois fazem parte do Filmes do Caixote, coletivo de cineastas que inclui nomes como Caetano Gotardo e Sérgio Silva, e também realizaram filmes solo de sucesso: Quando Eu Era Vivo (2014) e O Silêncio do Céu (2016), de Dutra, e Sinfonia da Necrópole (2014), de Rojas. A dupla voltou a dividir a direção com o premiado As Boas Maneiras, que contaRead More
Imagem da atriz Isabél Zuaa
Radiante, a atriz portuguesa Isabél Zuaa marcou presença no curta Kbela (2015), de Yasmin Thayná, e no longa Joaquim (2017), de Marcelo Gomes, além de outros projetos. Agora, volta às telas como Clara, a protagonista de As Boas Maneiras, dirigido pela dupla Juliana Rojas e Marco Dutra. Conversamos com a atriz sobre a vida no Brasil, a transformação de sua personagem ao longo do filme e da experiência de atuar em meio a elementos fantasiosos. Que impacto suas experiências no Brasil e as participações em Joaquim, um drama histórico, eRead More
Imagem de Oito Mulheres e um Segredo
Sandra Bullock, Cate Blanchett e cia. brilham em um eficiente filme de assalto O filme de assalto é há muito tempo um dos subgêneros que Hollywood mais ama. Dentro dele, a principal (e talvez única) franquia é aquela iniciada por Onze Homens e um Segredo, de Steven Soderbergh. Com a trilogia estrelada por George Clooney, Brad Pitt e Matt Damon já encerrada, era hora de vermos outro roubo complexo através de uma perspectiva feminina. Assim surgiu Oito Mulheres e um Segredo, dirigido por Gary Ross (Pleasantville) e roteirizado por RossRead More
Imagem de Jurassic World: Reino Ameaçado
Franquia atinge seu ponto baixo com trama equivocada e pouca tensão Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros, de 2015, não foi exatamente o melhor dos recomeços para a franquia Jurassic Park, que partiu de um livro de Michael Crichton (Westworld). Também não foi o pior dos casos, pois ainda contava com momentos divertidos e, mais significantemente, foi um estrondoso sucesso de bilheterias ao redor do globo. Muitos de seus pontos baixos, no entanto, eram e ainda são atribuídos à escalação do (até aquele momento) novato Colin Trevorrow, que não muitoRead More
Documentário sobre cartunista conquistou júri oficial e público; longa carioca “Os Príncipes” também foi um dos destaques desta edição, levando para casa seis Calungas de Prata A 22ª edição do Cine PE – Festival do Audiovisual chegou ao fim na noite desta terça-feira (5), no Cinema São Luiz, e consagrou o documentário Henfil como o Melhor Longa-Metragem escolhido pelo Júri Oficial do evento e pelo Júri Popular. Dirigido por Angela Zoé, a trama resgata a história de Henrique de Souza Filho (1944-1988), cartunista, jornalista e escritor mineiro mais conhecido como Henfil. O falso documentário VidasRead More