Posted On agosto 2, 2017 By In Filmes, Notícias

Malasartes e o Duelo com a Morte: coletiva de imprensa com diretor e elenco!

Nesta última terça-feira, 1º, o Hotel Golden Tulip foi local da coletiva de imprensa para o filme nacional Malasartes e o Duelo com a Morte. O evento contou com a presença do diretor Paulo Morelli, a produtora Andréia Barata Ribeiro e o grande elenco, constituído por Jesuíta Barbosa, Ísis Valverde, Júlio Andrade, Augusto Madeira, Leandro Hassum e Vera Holtz.

A coletiva teve início com a palavra da produtora Ribeiro, que informou alguns dos números da produção do longa. Malasartes já é produzido há cerca de 4 anos, sendo 1 ano e meio de pré-produção, 8 semanas de gravação e 2 anos dedicados à pós-produção, que consistiu na aplicação de efeitos especiais em mais de 600 cenas. O orçamento final, segundo a produtora, é de 15 mi.

Logo em seguida, o diretor Morelli falou rapidamente sobre o processo que o levou a realizar Malasartes. Inicialmente planejava uma série de TV, tendo escrito roteiros de meia-hora, com base nas pesquisas feitas sobre personagens do folclore brasileiro. A escolha da personagem Malasartes, por sua vez, vem do fato do caipira ser uma síntese das tantas personalidades que inspirou, entre elas Jeca Tatu e Macunaíma.

Sem muitas delongas, o elenco começa a trocar elogios. Leandro Hassum, conhecido pelas comédias Até que a Sorte nos Separe, constatou gostar da experiência que teve com seus colegas, que veem de escolas de atuação distintas, portanto possibilitando conhecer novos estilos de trabalho. Ísis Valverde também reforçou a importância do elenco, um dos motivos para ter aceitado o papel além da afeição pelo material original.

Jesuíta Barbosa, jovem ator que tem tido destaque cada vez maior, admitiu ter receio inicial de interpretar um caipira. A decisão de aceitar o papel veio com a constatação de que Malasartes e seus coadjuvantes são uma mistura do Brasil, juntando sotaques e expressões, sem deixar de fora o próprio lar de Barbosa, o Nordeste.

Em seguida, quem escreve perguntou ao diretor Morelli e o ator Júlio Andrade sobre as diferenças de trabalhar em Malasartes, uma comédia, e a colaboração anterior em Entre Nós, thriller intimista. Morelli disse gostar de se aventurar por gêneros e estilos diferentes como um processo de aprendizado, enquanto Andrade, de maneira cômica, afirmou não saber ter feito comédia direito, podendo arrancar risos pela simples presença de Hassum ao seu lado em toda cena. Reforçou, ainda assim, ter apreciado um processo de interpretação mais leve, que o permitiu ter mais tempo com a família. Valverde, por fim, aproveitou a pergunta para elogiar o estilo de direção de Morelli, que segundo ela, sabe adentrar na intimidade de seus atores, conseguindo desempenhos muito sinceros.

Fechando a coletiva com a mesma comicidade constante, foi a vez de Augusto Madeira fazer seu trocadilho: “foi bom parcas”. Em seguida, os entrevistados conversaram e tiraram fotos com o público. Malasartes e o Duelo com a Morte tem sua estreia marcada para o dia 10 de Agosto, com distribuição da Paris Filmes. Confira nossa crítica em breve!

Tags : , , , , , , ,

Redator do Cinematecando | Formado em Rádio, TV e Internet, 22 anos. Desde sempre teve uma grande queda por cinema e de vez em quando enlouquece sobre algum filme pouco falado ou conhecido. Também fascinado por séries, ainda está de luto pelo cancelamento da maravilhosa Penny Dreadful e será eternamente grato pela existência de The Leftovers. Além disso é um gamer ávido por boas histórias e sente-se bastante estranho ao escrever uma bio em terceira pessoa.