Posted On 10/11/2017 By In Notícias

Memória é tema de Mostra de Filmes no Sesc Campo Limpo

 “A Memória que Nos Contam” retrata a memória coletiva e individual por meio de filmes nacionais

No mês de novembro, o Sesc Campo Limpo promove a mostra cinematográfica A Memória Que Nos Contam, com exibição de filmes nacionais que abordam a memória coletiva e individual. A programação, que é gratuita, acontece sempre às quartas-feiras.

As exibições tiveram início no dia 08 com “Os Narradores de Javé”. Dirigido por Eliane Caffé, o filme retrata a ação de moradores da cidade de Jafé, que está prestes a ser submersa pelas águas de uma usina hidrelétrica. A única forma de evitar esse desaparecimento é comprovar a existência de um patrimônio histórico no local.

No feriado do dia 15, às 13h, é a vez de “Uma História de Amor e Fúria”, do diretor Luiz Bolognesi. É um filme de animação que retrata o amor entre um herói imortal e Janaína, a mulher por quem é apaixonado há 600 anos. Como pano de fundo do romance, o longa ressalta quatro fases da história do Brasil: a colonização, a escravidão, o Regime Militar e o futuro, em 2096, quando haverá guerra pela água. Destinado ao público jovem e adulto com traço e linguagem de HQ, o filme traz Selton Mello e Camila Pitanga dublando os protagonistas. O longa conta ainda com a participação de Rodrigo Santoro, na pele do chefe indígena e de um guerrilheiro.

Na semana seguinte, dia 22, às 19h30, três curtas-metragens serão exibidos: “Kbela”, “O Dia de Jerusa” e “Orquestra Invisível Let´s Dance”.

O primeiro tem a direção de Yasmin Thayná e aborda como a questão estética, no caso, o cabelo, pode ser o motivo para uma discussão política, social e racial. O roteiro busca evidenciar a experiência audiovisual sobre ser mulher e tornar-se negra.

O segundo curta, “O Dia de Jerusa”, é encenado no bairro do Bixiga, coração de São Paulo. Dirigido por Viviane Ferreira, retrata a vida Jerusa, moradora de um sobrado envelhecido pelo tempo, em um dia especial, recebe Silvia, uma pesquisadora de opinião que circula pelo bairro convencendo pessoas a responderem questionários para uma pesquisa de sabão em pó. No momento em que conhece Silvia, Jerusa a proporciona uma tarde inusitada repleta de memórias, convidando-a a compartilhar momentos de felicidade com uma “desconhecida”.

O terceiro é “Orquestra Invisível Let´s Dance”, cuja direção é de Alice Riff. A partir da história de vida de Seu Osvaldo, o filme busca contar o começo dos bailes blacks em São Paulo, um período que não possui uma vasta documentação. O filme lida com este dado, e por isso é propositivo: responde à violência simbólica do esquecimento reunindo as suas memórias. A ideia é compreender uma formação cultural negra em São Paulo que une o desenvolvimento industrial, o inchamento das periferias e uma produção cultural efervescente. Duração: 20 minutos. Ano de lançamento: 2016.

O último filme da Mostra é “Cabra Marcado Para Morrer”, que será exibido no dia 29, às 19h30. Considerado em 2016 o quarto melhor filme nacional pela Associação Brasileira dos Críticos de Cinema e vencedor do Festival de Berlim de 1985, o documentário aborda a vida de João Pedro Teixeira, líder político camponês que foi assassinado em 1962. O diretor Eduardo Coutinho começou a produzir o filme em 1962 e teve que interromper os trabalhos em 1964, devido ao Golpe Militar. Ele só conseguiu concluir as filmagens em 1981, após a Lei da Anistia ser promulgada em 1979.


Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência do início da atividade na Central de Atendimento do Sesc Campo Limpo. Mais informações em www.sescsp.org.br

SERVIÇO
“A Memória que Nos Contam” – Mostra de Cinema 
Grátis – Retirada de ingressos com uma hora de antecedência
Dias 08, 15, 22 e 29 de novembro
Horários: 19h30 (Dias 08, 22 e 29) e 13h (dia 15)

Sesc Campo Limpo
Endereço: Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120. Campo Limpo, São Paulo/SP
Horários de funcionamento: Terça a sábado, das 13h às 22h. Domingos, das 11h às 20h
Tel: (11) 5510-2700

Tags : , , , , ,