Uma das situações mais angustiantes que um cinéfilo pode presenciar é a de ver um filme que ama ser destruído pela crítica. Só que nem todos nós lembramos de um simples fator que influencia demais na opinião do público: qualquer obra de arte ou produto comercial é criado em cima de um público alvo, o qual tende a apreciar aquele conteúdo mais do que os outros para qual aquilo não foi feito. O filme da vez não é um clássico aclamado, premiado ou mesmo lembrado pelos cinéfilos, mas é umaRead More
Sei que você pode pensar que essa seção é exclusiva para filmes românticos e glamourosos do cinema clássico hollywoodiano, mas a verdade é que, de vez em quando, é bom trazer uma ou outra produção que se difere dos padrões industriais cinematográficos. O filme de hoje continua sendo um clássico, mas um tipo distinto de clássico – daqueles que o público-alvo é o amante do terror nojento e de cenas angustiantes. Infelizmente, esse subgênero é visto erroneamente por boa parte dos cinéfilos como filmes de má qualidade que não merecem atençãoRead More
Hoje trazemos uma edição especial, um clássico que provavelmente assume o posto de obra mais popular/famosa que já apareceu por aqui nessa seção. O Rebobinando surgiu como uma subdivisão que relembra e homenageia quaisquer filmes antigos do cinema (até 1999), mas eu particularmente nunca gostei de abordar filmes tão comentados, pois não havia necessidade de relembrá-los uma vez que eram produções citadas a todo momento pelos cinéfilos (felizmente). Entretanto, aos poucos descobri que, na verdade, muitas pessoas só conhecem o filme da vez através da famigerada cena de Gene KellyRead More
Alguns podem duvidar, mas não é impossível encontrar formidáveis clássicos da Era de Ouro de Hollywood enquanto passeamos pela Netflix (embora não seja um Oldflix), e a prova disso foi minha experiência com esta sublime e quase esquecida produção que hoje homenageio. Mas o Rebobinando dessa vez não apenas relembra, ele indica e recomenda que você leitor, assista à essa obra-prima o mais rápido que puder, pois além de se fazer necessária por ser um dos filmes mais importantes da proeminente década de 30, nunca se sabe quando pode sairRead More
Cinéfilos de todo o mundo que são “loucamente obcecados” por thrillers e suspenses, precisam mais do que nunca assistir ao filme do Rebobinando de hoje. Mais uma bela obra da década de 90 que infelizmente está começando a cair no esquecimento do público, o que em minha opinião seria um crime, pois não é todo ano que vemos produções tão bem efetivadas por uma equipe técnica super competente, e dois boníssimos atores que sustentam toda expectativa do público com diálogos muito bem escritos/adaptados. Uma história estimulante dirigida por um gênio,Read More
Hoje trazemos um clássico italiano que, além de possuir um ritmo lento, se enquadra como um filme a ser sentido pelo espectador, pois as sensações provocadas através das atuações, da direção e do roteiro, são claramente perturbadoras e angustiantes, refletindo perfeitamente as emoções de seus personagens amargurados. Uma obra distinta que poderá te dar uma outra visão do que é uma produção cinematográfica – principalmente se estiver acostumado apenas com filmes americanos. De nomes famosos, basta o da formosa protagonista e o do talentoso diretor. STROMBOLI (1950) Nem todos gostam deRead More
Por Laurana Franco Sabe aqueles filmes que te fazem voltar diretamente para a infância? Labirinto – A Magia do Tempo certamente foi um dos principais filmes que iniciaram o meu amor pelo cinema. Me lembro até hoje da primeira vez que assisti (talvez com uns 7 ou 8 anos) e fiquei instantaneamente embriagada pelo mundo que Jim Henson criou. Para mim, naquele momento, David Bowie não só se tornou uma inspiração, como um estilo de vida. Por ser um clássico absoluto e completar em breve seus 31 anos, Labirinto mereceRead More
Não gosta de filmes mudos em preto e branco? Odeia ficção científica? Não faz mal, pois o filme de hoje vai te envolver de todos os jeitos, independentemente de suas preferências. A obra do dia é considerada um dos maiores expoentes do Expressionismo Alemão, importante movimento cinematográfico. Como muitos sabem, o movimento se caracterizou esteticamente pelas fortes maquiagens, expressões faciais e corporais exageradas, cenários distorcidos e surreais, e pelo excessivo uso de sombras. Já na narrativa, vemos questões sociais e psicológicas abordadas de forma metafórica, porém clara e objetiva, abraçando umaRead More