Neste Rebobinando resolvemos relembrar um clássico perdurável, que veio à mente de quem vos escreve por meio das comentadíssimas indicações para o Oscar. Ao contrário do que muitos pensam, La La Land e Titanic são apenas produções recentes que conseguiram a façanha – já conquistada anteriormente ­– de possuir o recorde de 14 indicações. Porém, alguns não sabem que a primeira obra a inaugurar esse pódio foi nada menos que um dos filmes mais conhecidos da filmografia de Bette Davis. A obra de hoje é vista por vários críticos como umRead More
Toda vez que pensamos em ícones do cinema, uma das primeiras figuras que nos vem à cabeça é o genial Charles Chaplin, homem que revolucionou a forma de se realizar filmes, sempre estrelando, escrevendo e dirigindo suas obras caprichadamente. Confesso que esse inigualável cineasta inglês deveria ter marcado presença aqui no Rebobinando há tempos, mas como dizem: antes tarde do que nunca. A simplicidade e criticidade de suas comédias pastelão permanecerão em nossas memórias para sempre, e continuarão caracterizando suas obras como algumas das mais atemporais já existentes. O cinemaRead More
Uma das melhores sensações que um fã de cinema pode sentir é explorar um aplicativo chamado Netflix e acabar encontrando uma pequena pérola despretensiosa que nos faz lembrar o quanto os anos 90 foram influentes para o cinema – e para a comédia romântica. O que mais me chamou atenção para assistir ao filme, além da charmosa história e da incrível dupla de protagonistas, foi o nome de Nora Ephron na direção e de Rob Reiner (um de meus diretores favoritos) como um dos atores coadjuvantes. É nesses momentos queRead More
Escrever sobre Hitchcock é sempre um prazer imenso para todo cinéfilo. Hoje em dia é quase um crime não conhecer suas obras e sua importância para a Sétima Arte. Seu legado conta com uma vasta filmografia repleta de clássicos, como Psicose, Festim Diabólico, Os Pássaros, Intriga Internacional, Um Corpo que Cai, além de infinitos filmes memoráveis que jamais cairão no esquecimento do público. Um deles, é este que será levantado no Rebobinando de hoje. A obra da vez é, sem dúvida, um dos suspenses mais fascinantes e provocativos já vistosRead More
Meu intuito inicial era colocar Gattaca em uma lista de top 5 filmes mais subestimados de todos os tempos, mas quando tive a chance de escrever um Rebobinando, não consegui me controlar e tive que comentar um pouquinho sobre esse filme tão incrível. Para os fãs de filme com temática de viagem no espaço, se você ainda não assistiu Gattaca, você está perdendo – e muito! O filme se passa no futuro, mas de uma forma atemporal (não sabemos se os personagens se encontram em 2016 ou 4 mil e algumaRead More
Conhecemos bem o poder da sensualidade no cinema, que, mesmo sendo desenvolvida nas primeiras décadas do século XXI, é usada até hoje nos mais diversos gêneros, da comédia ao terror. O Rebobinando relembra, desta vez, um dos romances dramáticos mais inesquecíveis da história, daqueles dignos de homenagens, e quem sabe até uma boa refilmagem. Uma obra provocante, revoltante e excessivamente chamativa que imortalizou a carreira de Rita Hayworth. A obra de hoje é… “GILDA” (1946) Quando o filme foi lançado, em 1946, com a frase “Nunca houve uma mulher comoRead More
Há filmes que nos sensibilizam sem a necessidade de uma reflexão profunda por trás de suas cenas, sem precisar jogar para o espectador elementos difíceis de digerir. Esses filmes simplesmente trazem uma história atraente, com atuações genuínas e diálogos expressivos, e que no fim encantam nossos sentidos e provocam nossas emoções mais verdadeiras. O obra-prima de hoje é um modelo exemplar de como é possível promover reflexões de maneira sutil. A PRINCESA E O PLEBEU (1953) Se existe uma tarefa difícil para o público do cinema clássico, é não seRead More
Como ser um amante da Sétima Arte e não amar a década de 70? Incontáveis produções que marcaram o século se encontram nessa década, e é uma delas que o Rebobinando traz hoje para você. Não sejamos tão ousados ao afirmar que é o melhor filme dos anos 70, porém ele é, sem dúvidas, um dos melhores. UM ESTRANHO NO NINHO (1975) Pela foto inicial, pode impressionar a quantidade de Oscars que o filme levou para casa (melhor diretor, ator, atriz, roteiro adaptado, e melhor filme), mas na verdade oRead More