Arquivos Crítica | Página 38 de 39 | Cinematecando

Crítica Tag

Posted On agosto 30, 2016By Letícia PiroutekIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Star Trek – Sem Fronteiras

Depois de tantas decepções cinematográficas em um ano, Star Trek: Sem Fronteiras finalmente chega para alegrar nossos corações nerds. Não vou mentir: depois de Star Trek: Além da Escuridão (2013), dirigido por J. J. Abrams, eu estava um pouco preocupada se eles conseguiriam manter a beleza e a delicadeza que foi atingida em Star Trek (2009) de forma magistral. E, para a minha alegria, foi melhor do que tudo que eu podia imaginar. Star Trek: Sem Fronteiras é a prova viva de que toda franquia precisa de opiniões e visões novas.Read More

Posted On agosto 21, 2016By Barbara DemerovIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Nerve – Um Jogo sem Regras

Vivemos hoje em um mundo cercado de tecnologia, onde é muito raro andar pelas ruas sem encontrar alguém sem um celular na mão. Passamos horas e horas fazendo várias atividades simultaneamente pela tela de nossos aparelhos eletrônicos ou computadores, e isso só se amplifica quando alguns ‘fenômenos’ aparecem. Diante deste cenário (onde as pessoas buscam visibilidade na internet todos os dias e estão fascinadas pelo game Pokemon Go), o filme Nerve definitivamente não poderia ser lançado em uma época melhor. Dirigido por Ariel Schulman e Henry Joost e baseado no livro homônimo deRead More

Posted On julho 15, 2016By Giovanna ArrudaIn Críticas - Lançamentos

Crítica: A Conexão Francesa

Marselha, 1975. O juiz Pierre Michel (Jean Dujardin) é transferido de seu trabalho anônimo com jovens para a investigação sobre a maior quadrilha de traficantes da França e dos Estados Unidos, a Conexão Francesa, que liderada por Gaëtan “Tany” Zampa (Gilles Lellouche), faz as leis da cidade e aniquila todo e qualquer um que não as siga ou resolva se tornar inimigo deles. Extremamente focado e enfrentando os perigos que suas decisões possam acarretar, Pierre Michel resolve desmembrar a quadrilha e prender todos que tenham alguma relação com eles para dar fim aos anos deRead More

Posted On julho 15, 2016By Caio LopesIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Um Dia Perfeito

Há filmes feitos de grandes reviravoltas e emoções intensas, e há outros que se baseiam em pequenos prazeres e nuances. Tendo assistido a Um Dia Perfeito sem nem mesmo ler uma sinopse por completo, tive a felicidade de descobrir que se trata de uma obra classificada na segunda categoria mencionada. Dirigido e roteirizado pelo espanhol Fernando León de Aranoa (Segundas-feiras ao Sol), o filme narra o percurso de dois dias específicos na vida de um grupo de trabalhadores humanitários, que procuram resolver uma série de situações nos Balcãs nos meadosRead More

Posted On julho 6, 2016By Rodrigo FabrettiIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Florence – Quem é essa Mulher?

Por Rodrigo Fabretti Até onde você iria pelo seu sonho e pelo o que você dedicou toda sua vida? Ou pior, se você fosse extremamente ruim naquilo que você ama, mas mesmo assim quiser continuar e seguir em frente… Você iria? É essa lição que Florence Foster Jenkis (Meryl Streep) nos ensina. O filme, baseado em fatos reais, se passa na década de 40 em Nova Iorque e mostra a vida de Florence Foster Jenkis. Junto com sua paixão por St. Clair Bayfield (Hugh Grant), Florence dedica sua vida à música. Após assistir umaRead More

Posted On maio 18, 2016By Barbara DemerovIn Críticas - Lançamentos

Crítica: X-Men: Apocalipse

Os filmes da franquia X-Men possuem forte ligação entre si, mas, com tantas idas e vindas no tempo, os seis filmes dos mutantes foram divididos em duas trilogias a fim de deixar essa longa linha do tempo menos confusa. O diretorBryan Singer integrou os heróis ao cinema em 2000 com X-Men, e o tremendo sucesso da adaptação fez uma continuação ainda melhor ser criada em 2003 (X-Men 2). Seu objetivo não era fazer uma trilogia – tanto que, enquanto o terceiro filme era rodado, Singer estava trabalhando em Superman Returns. Porém,Read More

Posted On março 17, 2016By Jaquelini CornachioniIn Críticas - Lançamentos

Vale a pena ir ao cinema assistir Batman vs Superman?

Quando um filme tão aguardado está perto da data de estreia, os fãs depositam todas as suas expectativas na produção. Algumas vezes podemos nos decepcionar com o que vemos na tela, outras vezes podemos, felizmente, nos surpreender. Eu diria que Batman vs Superman: A Origem da Justiça foi, para mim, uma enorme surpresa. Primeiro pela forma com que os personagens foram apresentados. De um lado, conhecemos os traumas da vida do Homem Morcego, do outro os problemas que o Superman está enfrentando ao começar a dividir a opinião da populaçãoRead More

Posted On fevereiro 22, 2016By Barbara DemerovIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Brooklyn

Saoirse Ronan é o coração do filme Brooklyn, do diretor John Crowley. Sua interpretação meiga e forte transparece muito bem as nuances de sua personagem irlandesa que emigra para os Estados Unidos na década de 1950. Eilis Lacey (Ronan) sai de sua pacata terra natal em busca do sonho americano em Nova York, no bairro do Brooklyn, pois lá as chances de trabalho e estudo eram inquestionavelmente melhores na época. A protagonista vive as dores da saudade e da culpa por ter deixado sua família (sua mãe e irmã maisRead More

Posted On fevereiro 6, 2016By João Pedro AccinelliIn Filmes, Rebobinando

Rebobinando: Como Agarrar um Milionário (1953)

Para dar início à nova sessão do Cinematecando, trazemos a crítica de um clássico da década de 50. Um dos filmes que determinaram o cinema colorido, que com um roteiro sagaz e belas atuações, consegue ser lembrado até os dias atuais. O dono da vez é… COMO AGARRAR UM MILIONÁRIO (1953) Como um dos primeiros filmes que estabeleceram o uso de cores como elemento importante de uma obra, foi também uma das primeiras chances da direção de arte mostrar seu valor através de cores marcantes e harmoniosas, e nesta obra issoRead More

Posted On janeiro 26, 2016By Barbara DemerovIn Críticas - Lançamentos

Crítica: Trumbo – Lista Negra

Década de 1940. Com a Segunda Guerra Mundial, ideologias políticas divergentes foram criadas e, juntamente com a péssima relação entre os Estados Unidos e a União Soviética, esses posicionamentos opostos só ganharam mais espaço. De um lado estavam os pacifistas; do outro, os comunistas. Na Califórnia, durante este momento incerto na política, o Comitê de Investigação de Atividades Antiamericanas do Senado conduziu investigações contra milhares de americanos. Toda essa suspeita foi usada como desculpa para vencer o comunismo nos Estados Unidos. Inclusive, a medida foi tão profunda que chegou atéRead More