Artigos | Cinematecando
Assisti ao documentário Eleições, de Alice Riff, ainda sob o impacto do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, onde dois ex-alunos assassinaram oito pessoas, entre estudantes e funcionários, na quarta-feira, dia 13, e se mataram em seguida. Os paralelos entre as duas escolas são mínimos, mas gritantes: no contexto estão duas instituições públicas de ensino, ambas inseridas, e não à margem, de boa parte dos conflitos e dispositivos políticos do mundo para além da sala de aula. O filme acompanha as eleições, para o grêmio estudantil, na EscolaRead More
Para um evento que prometia privilegiar histórias reais em tempos de Fake News, a cerimônia de entrega do Oscar de 2019 entrou para o anedotário como derrapada. Mesmo sob todos os protestos da família do personagem retratado, o músico e compositor Don Shirley, e mesmo sob os protestos de quem conseguiu perceber de longe os inúmeros buracos de uma história supostamente anti-racista, Green Book – O Guia ficou com a estatueta de melhor filme – e causou revertério nas horas seguintes pelas redes sociais. O filme de Peter Farrelly, atéRead More
mostra mosfilm 2018
Além de 10 filmes, programação tem exposição, gastronomia e artesanato do Leste Europeu. Entrada é gratuita. De 27 de novembro a 5 de dezembro a Cinemateca Brasileira, localizada em São Paulo, recebe a 5ª Mostra Mosfilm de Cinema Soviético. Estão na programação 10 longas, entre inéditos e restaurados, todos com entrada franca. O clássico Vá e Veja (1985), de Elem Klimov, um dos retratos mais perturbadores sobre o efeito psicológico dos combates da 2ª Guerra, é o filme de abertura. A cópia restaurada foi premiada no Festival de Veneza emRead More
Instituto de Cinema
O Instituto de Cinema, localizado no bairro de Pinheiros, em São Paulo, está com inscrições abertas para a 5ª prova de Bolsa, que acontece na sexta-feira, 5 de outubro. Dependendo do desempenho na prova e de fatores socioeconômicos, o interessado pode garantir bolsa de até 60% nos cursos Cinema Total (básico) e FilmLAB (avançado). A prova acontece em dois horários, das 10h às 12h e das 19h às 21h. Serão 9 questões objetivas e uma redação, todas relacionadas a cinema e atualidades. É possível se inscrever até quinta-feira, dia 4.Read More
Nove anos depois de sua estreia nos cinemas, com Jean Charles, o diretor Henrique Goldman volta a lançar um filme que tem a tragédia em seu DNA. Ele assina O Nome da Morte, longa que escreveu ao lado do roteirista George Moura, inspirado livremente na história real de Júlio Santana, um matador de aluguel que confessou ter assassinado 492 pessoas. Assim como os atores Marco Pigossi e Fabiula Nascimento, Goldman também falou ao Cinematecando sobre a produção. Leia a entrevista abaixo O filme contou com várias participações de atores locaisRead More
Inspirado livremente na história real de Júlio Santana, um matador de aluguel que confessou ter assassinado 492 pessoas, O Nome da Morte , dirigido por Henrique Goldman, traz Marco Pigossi no papel do protagonista e Fabiula Nascimento como Maria, mulher por quem ele se apaixona. O Cinematecando conversou com a dupla de atores sobre o processo de levar aos cinemas uma trama marcada pela violência e personagens de caráter duvidoso. Leia a entrevista abaixo. MARCO PIGOSSI (Julio) Como se desenvolveu sua criação de personagem juntamente com o restante da equipe?Read More
No ano passado eu tive o prazer de escrever um texto especial para o dia internacional da mulher chamado Fight Like a Girl! – As Heroínas no Cinema, contando sobre todas as personagens importantes e fortes nas quais podemos nos inspirar, mas não tinha ideia de como o ano ia se desenvolver. Nunca imaginaria a chuva de denúncias de assédio e agressão e tantas outras coisas que fizeram com que eu me sentisse inspirada e representada não só pelas personagens dos filmes, mas também pelas atrizes, diretoras, produtoras, roteiristas eRead More
Aproveitando o clima de Lady Bird e o artigo 10 filmes Coming of Age, queria contar um pouco sobre como esses filmes são essenciais para o crescimento e para a transição da fase adolescente para a adulta (ou, no meu caso, como foi essencial há um tempo). Finalmente assisti ao filme Me Chame Pelo Seu Nome e (suspiros): que filme! Ele não foge do gênero, pois está ali para mostrar o amadurecimento de Elio (Thimothee Chalamet), sua transição de um menino de 17 para 18 anos, a vivência de seuRead More