Crítica: Bates Motel (4ª temporada) | Cinematecando

Posted On 25/05/2016 By In Críticas - Séries, Séries

Crítica: Bates Motel (4ª temporada)

Por Cayo Machado

Nadando contra a corrente em que séries baseadas em filmes são anunciadas e canceladas com a mesma velocidade que o Mindinho de Game of Thrones “passeia” por Westeros, Bates Motel (que estreou em 2013) se manteve firme e forte, impressionou os mais descrentes, e entregou na última semana sua quarta e irretocável penúltima temporada.

Deixando de lado tramas paralelas e descartáveis, a penúltima temporada da história de Norma e Norman Bates foi certeira e focou naquilo que sempre importou: a relação de mãe e filho dos personagens principais. Com atuações excepcionais de Vera Farmiga e Freddie Highmore (EMMY, POR FAVOR!), a temporada foi intensa desde o primeiro episódio e, sem rodeios, adentrou na mente perturbada de Norman, expondo a psicopatia do personagem e fazendo com que suas ações culminassem na morte de sua mãe.

Com a música Mr. Sandman ao fundo, a sequência da morte de Norma foi o ponto alto da temporada e já pode ser considerada como uma das mais marcantes da história da TV recente, não apenas pelo show de direção e montagem mas principalmente por tudo o que ela representa para a trama. A partir de agora veremos um Norman totalmente imerso em sua insanidade e sem nenhuma chance de redenção; ele e sua mãe finalmente se tornaram um só.

A morte de Norma podia ser algo já esperado, era a ligação que faltava para a trama da série se conectar em definitivo com o clássico Psicose (1960) de Alfred Hitchcock – mas vale ressaltar aqui a coragem dos roteiristas em matar a personagem principal antes da derradeira última temporada, uma decisão que evidencia a confiança e força que eles enxergam no material que têm em mãos. Eles sabem muito bem o que estão fazendo e têm total controle disso.

Com a confirmação de que a última temporada abordará os acontecimentos de Psicose, os criadores de Bates Motel agora têm a missão de respeitar o material original e ao mesmo tempo tentar dar uma nova visão aos eventos da obra do Mestre do Suspense. Levando em conta tudo o que a série apresentou nesses quatro anos, podemos ficar despreocupados e ter a certeza de que Hitchcock ficaria orgulhoso.

FICHA TÉCNICA
A série tem como base os personagens do filme Psicose, criados por Robert Bloch e Alfred Hitchcock.
Criada por: Carlton Cuse, Kerry Ehrin e Anthony Cipriano
Elenco: Vera Farmiga, Freddie Highmore, Max Thieriot, Olivia Cooke, Nicola Peltz, Nestor Carbonell, Kenny Johnson
Número de temporadas: 4, com 10 episódios cada

Por Cayo Machado Nadando contra a corrente em que séries baseadas em filmes são anunciadas e canceladas com a mesma velocidade que o Mindinho de Game of Thrones “passeia” por Westeros, Bates Motel (que estreou em 2013) se manteve firme e forte, impressionou os mais descrentes, e entregou na última semana sua quarta e irretocável penúltima temporada. Deixando de lado tramas paralelas e descartáveis, a penúltima temporada da história de Norma e Norman Bates foi certeira e focou naquilo que sempre importou: a relação de mãe e filho dos personagens principais. Com atuações excepcionais de Vera Farmiga e Freddie Highmore (EMMY, POR FAVOR!), a temporada foi intensa desde o primeiro episódio e, sem rodeios, adentrou na mente perturbada de Norman, expondo a psicopatia do personagem e fazendo com que suas ações culminassem na morte de sua mãe. Com a música Mr. Sandman ao fundo, a sequência da morte de Norma foi o ponto alto da temporada e já pode ser considerada como uma das mais marcantes da história da TV recente, não apenas pelo show de direção e montagem mas principalmente por tudo o que ela representa para a trama. A partir de agora veremos um Norman totalmente imerso em sua insanidade e sem nenhuma chance de redenção; ele e sua mãe finalmente se tornaram um só. A morte de Norma podia ser algo já esperado, era a ligação que faltava para a trama da série se conectar em definitivo com o clássico Psicose (1960) de Alfred Hitchcock - mas vale ressaltar aqui a coragem dos roteiristas em matar a personagem principal antes da derradeira última temporada, uma decisão que evidencia a confiança e força que eles enxergam no material que têm em mãos. Eles sabem muito bem o que estão fazendo e têm total controle disso. Com a confirmação de que a última temporada abordará os acontecimentos de Psicose, os criadores de Bates Motel agora têm a missão de respeitar o material original e ao mesmo tempo tentar dar uma nova visão aos eventos da obra do Mestre do Suspense. Levando em conta tudo o que a série apresentou nesses quatro anos, podemos ficar despreocupados e ter a certeza de que Hitchcock ficaria orgulhoso. FICHA TÉCNICA A série tem como base os personagens do filme Psicose, criados por Robert Bloch e Alfred Hitchcock. Criada por: Carlton Cuse, Kerry Ehrin e Anthony Cipriano Elenco: Vera Farmiga, Freddie Highmore, Max Thieriot, Olivia Cooke, Nicola Peltz, Nestor Carbonell, Kenny Johnson Número de temporadas: 4, com 10 episódios cada

Nota

Bates Motel (4ª temporada)

Ótimo

80

About

Aqui você encontra textos escritos em conjunto pela nossa equipe, assim como matérias de colaboradores eventuais do Cinematecando.