Crítica: Caça-Fantasmas | Cinematecando

Posted On 17/07/2016 By In Críticas - Lançamentos

Crítica: Caça-Fantasmas

Não consigo pensar em outro jeito de iniciar este texto sobre o novo Caça-Fantasmas sem citar toda a polêmica que o envolve desde a divulgação de seu primeiro trailer. Além dos comentários desrespeitosos por conta do elenco principal ser formado apenas por mulheres, o trailer possui a marca de mais de 900 mil dislikes, sendo o vídeo mais ‘odiado’ do Youtube. Tal imagem negativa antes mesmo do filme ser lançado foi surpreendente, com grande parte da internet incitando o ódio de maneira assustadora. Por isso, enquanto o diretorPaul Feig e o quarteto de Ghostbusters formado por Kristen Wiig, Melissa McCarthy, Kate McKinnon e Leslie Jones chegaram até a receber ameaças de morte, o público se dividiu entre aqueles que, como eu, botavam fé no reboot/continuação e aqueles que achavam que este seria um fracasso total.

Mas todas as polêmicas se mostraram completamente desnecessárias. O filme passa bem longe de ser um fracasso, e não só homenageia os clássicos de 1984 e 1989 como também dá uma atualizada nesta franquia tão querida pelos fãs. Por mais que a trama não seja uma continuação do que vimos nos filmes anteriores, ela não apaga os acontecimentos que o quarteto formado por Bill Murray, Ernie Hudson, Dan Aykroyd e o falecido Harold Ramis viveram. O fan service está por todos os lados e nunca atrapalham a história – muito pelo contrário, eles a deixam ainda mais divertida!

A história se inicia quando a professora de física da Universidade de Columbia Erin Gilbert (Kristen Wiig) vira piada no mundo acadêmico quando um antigo livro que co-escreveu com sua amiga de infância Abby Yates (Melissa McCarthy) volta ao mercado. O tal livro de mais de 400 páginas tenta comprovar a existência de fantasmas e ele tira toda sua credibilidade construída por anos; mas quando a funcionária do metrô Patty Tolan (Leslie Jones, engraçadíssima) vê uma aparição medonha no subterrâneo, Erin, Abby, Patty e a engenheira Jillian Holtzmann (Kate McKinnon) decidem se unir para entender o que está acontecendo e evitar uma grande tragédia em Nova York.

O roteiro de Katie Dippold e Paul Feig, de fato, segue a mesma linha do longa de 84, mas apenas pelo fato da nova equipe não tentar ‘imitar’ os antigos caça-fantasmas, já acaba sendo uma grata surpresa. As quatro fortes protagonistas estão em sintonia perfeita e você nem vê o tempo do filme passar. Mais um ponto para o cineasta Paul Feig (A Espiã que Sabia de Menos, Missão Madrinha de Casamento), que, aliado a incrível fotografia de Robert Yeoman, fez de Caça-Fantasmas seu melhor trabalho de direção até hoje.

A trama foca bastante na amizade de Erin e Abby, mas, mesmo estando ótimas, não são elas quem roubam a cena… pois a melhor surpresa do filme definivamente foi Jillian, a engenheira louquinha e ligada nos 220. Mesmo quando dá explicações complicadas sobre os artifícios usados pelas Caça-Fantasmas ela consegue empolgar o espectador. A atriz Kate McKinnon era mais conhecida pelas suas participações em comédias como Saturday Night Live, mas torço muito para que ela ganhe mais destaque daqui para frente. 

Ainda sobre o elenco, um dos aspectos mais prazerosos da obra é que os próprios atores do longa original, incluindo Murray, Hudson, Aykroyd e atéSigourney Weaver aparecem de uma maneira leve e nem um pouco forçada na trama, o que se torna um belo ato de respeito tanto para a nova equipe como para os fãs. É para deixar os olhinhos brilhando mesmo! Ah, e impossível esquecer da participação hilária de Chris Hemsworth (ou simplesmente: Thor) na pele de um secretário lindo e burro. 

Caça-Fantasmas pode não ter um vilão inesquecível (vivido por Neil Casey) e até chega a sofrer pelo excesso de piadas, mas é um filme muito bem executado, com um elenco afiado e uma história que prende a atenção, até chegando a ironizar os comentários maldosos na internet com um timing perfeito. Dito isso, será que é preciso de mais alguma coisa para ele ser classificado como um bom filme? Acho que não, né? Então, já marque o cineminha e guarde dinheiro para a pipoca, porque vale demais a pena assistir esse recomeço de uma ótima franquia. Há mudanças que vêm para o bem!

FICHA TÉCNICA
Direção: Paul Feig
Roteiro: Katie Dippold, Paul Feig
Elenco: Andy Garcia, Annie Potts, Bill Murray, Cecily Strong, Chris Hemsworth, Dan Aykroyd, Elizabeth Perkins, Ernie Hudson, Kate McKinnon, Kristen Annese, Kristen Wiig, Leslie Jones, Mark Burzenski, Matt Walsh, Melissa McCarthy, Michael Kenneth Williams, Sigourney Weaver, Susan Park, Toby Huss
Produção: Amy Pascal, Ivan Reitman
Fotografia: Robert D. Yeoman
Montador: Don Zimmerman

Jornalista especializada em cinema. Fundadora e editora-chefe do Cinematecando. Trabalhou como assessora de imprensa na 41ª edição da Mostra Internacional de Cinema e apresenta o canal do site no YouTube.