Posted On maio 3, 2017 By In Críticas - Lançamentos

Crítica: Ninguém Entra, Ninguém Sai

Livremente baseado na crônica No Motel, de Luis Fernando Veríssimo, o primeiro longa do diretor Hsu Chien promete ser um filme para família inteira mesmo se passando em um ambiente tão adulto. Em Ninguém Entra, Ninguém Sai, a história se passa no motel Zéffiro’s, o mais famoso e badalado da cidade, e lá é possível encontrar os mais diferentes tipos de casais em uma noite: a namorada que sonha em ficar noiva e seu namorado que quer fugir disso, a juíza e seu segurança, o casal menor de idade, a virgem e o assaltante, o casal gay, a mulher e seu amante, etc. Mas o problema é que todos esses casais ficam presos em quarentena no motel após a suspeita que um vírus letal se espalhou por lá. Então, todos os clientes e funcionários se vêem obrigados a curtir as regalias que o governo provê a eles enquanto estão trancafiados em um dos lugares mais luxuosos da cidade.

A atriz Letícia Lima, que interpreta Suellen, a namorada louca para casar, está excelente no papel e consegue tomar o filme para si de uma maneira exemplar, sendo responsável por boa parte das risadas que o espectador dá enquanto o assiste – mas o elenco inteiro é de peso quando o assunto é comédia nacional. O filme consegue arrancar bons risos, seja pelas piadas prontas, improvisos ou referências ao mundo real. Mesmo sendo basicamente um besteirol, o longa consegue não pesar a mão no lado sexual que o ambiente de um motel está inserido e não mostra nada além do que se pode ver em uma novela das 21h.

Embora engraçado, o roteiro se torna confuso algumas vezes com relação a interação dos personagens e à passagem real de tempo (quanto tempo realmente durou essa quarentena?) e, além disso, a vilã é muito mais cômica do que perigosa durante todo o filme, mas no final se torna praticamente outra pessoa, o que causa um estranhamento com o desenrolar da história bem em um momento importante.

Ninguém Entra, Ninguém Sai é um filme que busca unicamente entreter o espectador e não promete maiores reflexões sobre sua história. Se você está à procura de um filme para rir, vá ao cinema para ver essa nova comédia nacional com participações especiais de Sérgio Mallandro e Sidney Magal.

FICHA TÉCNICA
Direção: Hsu Chien
Roteiro: Paulo Halm, Ludmila Naves, Claudia Sardinha e Renata Corrêa
Produção: Claudia Furiati, Helena Sroulevich e Daniel Furiati Sroulevich
Elenco: Emiliano d’Avila, Rafael Infante, Leticia Lima, Danielle Winits, Mariana Santos, Tatsu Carvalho, João Côrtes, Bella Piero, Renata Castro Barbosa, Guta Stresser, Gabriel Totoro, Antonio Pedro, Paulinho Serra, Anselmo Vasconcellos, André Mattos, Monique Alfradique, Sérgio Mallandro, Catarina Abdalla.

Livremente baseado na crônica No Motel, de Luis Fernando Veríssimo, o primeiro longa do diretor Hsu Chien promete ser um filme para família inteira mesmo se passando em um ambiente tão adulto. Em Ninguém Entra, Ninguém Sai, a história se passa no motel Zéffiro’s, o mais famoso e badalado da cidade, e lá é possível encontrar os mais diferentes tipos de casais em uma noite: a namorada que sonha em ficar noiva e seu namorado que quer fugir disso, a juíza e seu segurança, o casal menor de idade, a virgem e o assaltante, o casal gay, a mulher e seu amante, etc. Mas o problema é que todos esses casais ficam presos em quarentena no motel após a suspeita que um vírus letal se espalhou por lá. Então, todos os clientes e funcionários se vêem obrigados a curtir as regalias que o governo provê a eles enquanto estão trancafiados em um dos lugares mais luxuosos da cidade. A atriz Letícia Lima, que interpreta Suellen, a namorada louca para casar, está excelente no papel e consegue tomar o filme para si de uma maneira exemplar, sendo responsável por boa parte das risadas que o espectador dá enquanto o assiste - mas o elenco inteiro é de peso quando o assunto é comédia nacional. O filme consegue arrancar bons risos, seja pelas piadas prontas, improvisos ou referências ao mundo real. Mesmo sendo basicamente um besteirol, o longa consegue não pesar a mão no lado sexual que o ambiente de um motel está inserido e não mostra nada além do que se pode ver em uma novela das 21h. Embora engraçado, o roteiro se torna confuso algumas vezes com relação a interação dos personagens e à passagem real de tempo (quanto tempo realmente durou essa quarentena?) e, além disso, a vilã é muito mais cômica do que perigosa durante todo o filme, mas no final se torna praticamente outra pessoa, o que causa um estranhamento com o desenrolar da história bem em um momento importante. Ninguém Entra, Ninguém Sai é um filme que busca unicamente entreter o espectador e não promete maiores reflexões sobre sua história. Se você está à procura de um filme para rir, vá ao cinema para ver essa nova comédia nacional com participações especiais de Sérgio Mallandro e Sidney Magal. https://www.youtube.com/watch?v=uDbGTOTc-N4 FICHA TÉCNICA Direção: Hsu Chien Roteiro: Paulo Halm, Ludmila Naves, Claudia Sardinha e Renata Corrêa Produção: Claudia Furiati, Helena Sroulevich e Daniel Furiati Sroulevich Elenco: Emiliano d’Avila, Rafael Infante, Leticia Lima, Danielle Winits, Mariana Santos, Tatsu Carvalho, João Côrtes, Bella Piero, Renata Castro Barbosa, Guta Stresser, Gabriel Totoro, Antonio Pedro, Paulinho Serra, Anselmo Vasconcellos, André Mattos, Monique Alfradique, Sérgio Mallandro, Catarina Abdalla.

Ninguém Entra, Ninguém Sai

Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia

Bom

60

Tags : , , , , ,

Redatora do Cinematecando | Jornalista, 22 anos. Era do tipo de criança que esperava ansiosamente a chegada das sextas-feiras para ir à locadora escolher o filme que assistiria inúmeras vezes durante o final de semana até decorar as falas. Apaixonada pela arte como um todo, ama escrever e raramente é vista sem um livro nas mãos. Hoje, segue na busca incessante de assistir todos os filmes possíveis já produzidos e conhecer cada vez mais sobre a sétima arte.