Game of Thrones - A sexta temporada e nossas teorias para o sétimo ano | Cinematecando

Posted On 27/06/2016 By In Artigos - Séries, Séries

Game of Thrones – A sexta temporada e nossas teorias para o sétimo ano

Por Barbara Demerov e Letícia Piroutek

Atenção, nosso texto está repleto de spoilers da 6ª temporada e dos livros!

A sexta temporada de Game of Thrones foi encerrada neste domingo (26), e com ela, arcos foram fechados e algumas teorias foram confirmadas (inclusive a mais discutida em muitos anos). Por já ter ultrapassado os livros de George R. R. Martin, muitos fãs optaram por não acompanhar essa temporada, mas quem assistiu sabe: os roteiristas souberam prosseguir com a história de maneira impecável, então realmente valeu a pena termos dado uma escapada dos livros!The Winds of Winter é o nome do 10º episódio e ele foi um grande presente para nós, ainda mais depois do fantástico The Battle of the Bastards. Alguns núcleos foram encerrados no fim da temporada, como o do Alto Septão e a Fé dos Sete, que foram dizimados por Cersei e seu fogovivo (não sem levar pessoas inocentes junto, como Margaery Tyrell). Também finalmente pudemos nos livrar do desprezível Walder Frey com a ajuda de Arya, o que foi lindo.

Mas é claro que muito mais aconteceu! O Cinematecando acompanhou avidamente a sexta temporada e agora vamos comentar alguns arcos que mais marcaram este ano inesquecível:

R + L = J

FINALMENTE! Depois de literalmente anos de espera, a teoria favorita dos fãs foi confirmada e agora é canon! Jon Snow é, na verdade, Jon Stark-Targaryen, filho de Rhaegar Targaryen e Lyanna Stark. Alguns fãs (como nós) estão esperando essa cena desde 2011, outros desde 1998! E não é que valeu a espera? Como muitos previram, Bran foi o primeiro a descobrir que Jon não é filho de Ned. A expectativa de ver o bebê misturada com a emoção de Lyanna e Ned se despedindo enquanto Lyanna implora a Ned para cuidar de seu bebê foi indescritível, adicionando a junção da trilha sonora com a edição maravilhosa cortando para o rosto de Jon quando a música atinge seu clímax. Não teve como não trazer lágrimas aos olhos. Jon é a Canção de Gelo e Fogo.

Mas e o Rhaegar?

Temos quase certeza que vamos ver toda a história de Rhaegar e Lyanna através dos olhos de Bran na sétima temporada. Não ter nem um relance do Rhaegar nessa temporada foi um pouco decepcionante, mas conseguimos perdoar se isso se desenrolar no ano que vem. Será que estão tentando guardar o melhor para o final? Rhaegar é uma das introduções mais esperadas por todos os fãs, então a escolha do ator terá que ser arrasadora.

Após a revelação, voltamos de vez para Winterfell, onde Lyanna Mormont faz um discurso incrível e, usando a mesma frase que disse para Stannis Baratheon quando Robb ainda era rei: “Bear Island knows no king but the King in the North, whose name is Stark.” (“A Ilha dos Ursos não reconhece nenhum rei além do Rei do Norte, cujo nome é Stark.”), declara Jon o novo Rei do Norte. O paralelo de Lyanna Mormont, a pessoa que tem o mesmo nome que a mãe de Jon, ter sido a pessoa que o defende e o declara Rei fez a cena ainda mais rica do que já foi.

E isso nos leva a…

Jon & Sansa

Um dos relacionamentos mais improváveis da série se tornou um dos mais amados e bem escritos. Sansa e Jon nunca tiveram uma cena sequer juntos antes da sexta temporada, então construir o relacionamento dos dois de forma tão bonita foi um dos melhores aspectos da temporada, além de muito gratificante, e a química incrível da Sophie Turner com o Kit Harington também ajuda! A Sansa dizendo para Jon que ele é um Stark aos olhos dela foi com certeza um dos momentos mais emocionantes da temporada, não só pelo Jon finalmente ter essa legitimação, como também pelo desenvolvimento incrível da Sansa como personagem. Não vamos nos esquecer que ela odiava o Jon quando mais nova por conta de Catelyn, ela nunca o viu como um Stark e nem como um irmão, e agora Jon significa família de todas as maneiras possíveis. 

Depois do episódio, vimos muitas pessoas falando que acham que a Sansa quer tomar o lugar do Jon, por conta da troca de olhares entre ela e o Mindinho. Particularmente, não enxergamos a cena dessa forma. Vimos uma Sansa preocupada que conhece o que Mindinho é capaz, e está com medo que ele use sua manipulação contra Jon. Será que veremos Sansa armando contra o Mindinho na próxima temporada para salvar o Jon? Gostaríamos muito de ver Sansa jogando o próprio plano de Mindinho contra ele mesmo. E temos uma teoria pessoal sobre isso: será que Jon e Sansa vão se casar por razões estratégicas e políticas?

Com a confirmação de R + L = J, Jon agora é oficialmente um Stark-Targaryen (o melhor de dois mundos), ou seja, ele é herdeiro não só de Winterfell como também do Trono de Ferro que agora foi tomado pela Rainha Louca Cersei Lannister. Jon sendo filho da irmã de Ned o faz primo de Sansa, um casamento puramente político no papel seria vantajoso para ambos. A aliança de Jon e Sansa seria o início da aliança Targaryen + Stark que se fortalecerá com a chegada de Daenerys. Com um casamento, Sansa não se tornaria obsoleta em Winterfell, o que aconteceria se Jon decidisse se casar com outra mulher. Jon estaria dando pra Sansa parte do nome Targaryen, como também Winterfell e parte do Trono. E tem posição melhor que essa?

E se esse não for o plano de Sansa? Mindinho deixou suas intenções bem claras, e duvidamos que ele simplesmente desistirá. Se a Sansa jogar o jogo dele contra ele mesmo, temos certeza que ela pensará nessa possibilidade como forma de se livrar de Mindinho e colocá-lo no lugar dele.

Azor Ahai

Apesar de ainda não termos uma confirmação direta, depois da confirmação de R + L = J essa temporada deixou bem claro que o Azor Ahai, o Príncipe Prometido, é mesmo o Jon. Indícios ainda mais fortes dessa teoria se intensificaram depois que Jon se encontrou com Lyanna Mormont na Ilha dos Ursos e falou com ela sobre os Outros, e também quando Sansa disse para Jon que o “Inverno chegou” nesse final temporada. A profecia diz que o Príncipe Prometido será anunciado por uma estrela sangrenta; muitos fãs acreditam que isso se trata de uma metáfora, e Lyanna morrendo e sangrando na Torre da Alegria, pedindo para Ned proteger seu filho torna essa teoria ainda mais próxima da realidade. Além de todas as outras “dicas” oferecidas desde a primeira temporada da série.

Cersei, a Rainha Louca

As teorias de que Cersei incendiaria o Septo de Baelor eram fortes desde o início da temporada, e isso realmente acabou acontecendo. Sua sede de vingança e ódio por todas aquelas pessoas culminou em seu plano de usar fogovivo para incendiar o Septo e seus arredores. Se por um lado a Fé foi destruída, do outro vemos Cersei completamente insana, bem no estilo de Aerys II Targaryen, pai de Daenerys. É importante lembrarmos que foi Jaime quem impediu Aerys de incendiar King’s Landing com fogovivo durante o saque que tirou o rei do poder – ao matar Aerys, Jaime foi visto como traidor e se tornou O Regicida, com pouquíssimas pessoas sabendo da real versão da história. Dito isso, é impossível não relacionarmos Cersei com Aerys, ainda mais com um Jaime perplexo olhando a irmã no trono e também quando relemos as profecias que Cersei recebeu da bruxa Maggy quando era criança: ela seria rainha, teria três filhos e perderia todos eles, seria derrubada por uma mulher mais jovem e bonita e que seria morta pelo valonqar (irmão mais novo). Pensávamos que o irmão mais novo que cometeria tal assassinato era Tyrion, mas dadas as circunstâncias, pode ser que Jaime seja a pessoa que fará isso com Cersei.

Daenerys rumo aos Sete Reinos

Há quem não goste de Daenerys Targaryen (como isso, gente?), mas não dá para negar que ela possui muita força em sua personalidade e que está rodeada de aliados importantíssimos depois de conquistar cidades: Tyrion Lannister, os Greyjoy, sem contar os Dothraki, os Imaculados, os Segundos Filhos e é claro, seus três dragões. Agora, Dany está saindo do Mar Estreito rumo à verdadeira guerra, a dos Tronos. Ela é sucessora do trono e não somos contra isso – ainda mais com a Mad Cersei sentadinha lá – mas e se, no final das contas, essa monarquia acabasse? Jon é o Rei do Norte, Tyrion é Mão da Rainha e Daenerys é aquela que deve ocupar o trono, então imaginem só se eles extinguissem essa guerra infinita pelo poder e governassem juntos? Os reinos com certeza teriam mais paz só pelo fato de que o Trono de Ferro não existiria mais. Sabemos bem que os “finais felizes” não duram muito em Game of Thrones, mas nada é impossível.

Arya, a menina com um nome

A jovem Stark evoluiu mas também sofreu demais nessas últimas temporadas – seu arco em Braavos, tão emocionante nos livros, foi se desenrolando lentamente na televisão. Porém, tudo mudou na sexta temporada e ficamos muito felizes em ver nossa Arya dizendo que é uma Stark e que está voltando para casa. No último episódio, a dona da Agulha não só está a caminho de Winterfell como fez uma parada nas Gêmeas e riscou um nome de sua listinha: Walder Frey, o responsável pelas mortes de sua mãe, Catelyn, e seu irmão Robb. Estamos ansiosos para ver seu retorno ao Norte e o reencontro com seus irmãos, Sansa e Jon. Temos certeza de que ela lutará pela sua casa corajosamente!

E você, o que acha que pode acontecer na próxima temporada de Game of Thrones e quais storylines vocês acham que os escritores irão desenvolver? Essa temporada foi tudo aquilo que você esperava? Não deixe de dar sua opinião pra gente nos comentários!

About

Aqui você encontra textos escritos em conjunto pela nossa equipe, assim como matérias de colaboradores eventuais do Cinematecando.