All posts by João Pedro Accinelli

Posted On novembro 22, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: Jim & Andy

Jim Carrey como você nunca viu Se você já se deparou procurando por algum documentário no catálogo da Netflix, já deve ter reparado que a produtora/distribuidora possui um belo acervo. Para deixar esse conjunto de ótimos documentários ainda mais atraente, eis que nasce o recente Jim & Andy. Pelo o que já era esperado desde seu trailer, o documentário se aprofunda nas consequências da capacidade interpretativa do ator Jim Carrey durante as filmagens do filme O Mundo de Andy (1999), de Miloš Forman. Através de imagens coletadas nos bastidores, acompanhamosRead More

Posted On novembro 15, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Séries, Séries

Crítica: The Sinner (1ª temporada)

É quase impossível ficarmos um mês sequer sem alguma produção original Netflix, e nas últimas semanas tivemos (além da tão esperada segunda temporada de Stranger Things) grandes atrações, como as primeiras temporadas de Mindhunter e Alias Grace, além dos filmes Wheelman e 1922. Depois de todas essas joias, o pensamento que prevalece é que não haveria problema se a distribuidora tropeçasse em alguma produção a seguir, pois seria normal. Mas quando a Netflix compra os direitos da recente minissérie The Sinner, até então exibida originalmente no canal USA Network, fazRead More

Posted On novembro 9, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Catálogo, Games

Crítica: Call of Duty – WWII

Call of Duty: WWII é uma volta à forma para a consagrada franquia.  Não há dúvidas de que Call of Duty, desde o início dos anos 2000, sempre foi uma das maiores franquias de games do mundo, e provavelmente continuará sendo por muitos e muitos anos. O maior diferencial de Call Of Duty: WWII em comparação com os últimos jogos da franquia é que o game abandonou sua obsessão pela abordagem futurista e optou por contar uma bela história que se reflete na maior guerra da humanidade: a Segunda GuerraRead More

Posted On novembro 7, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Séries, Séries

Crítica: Alias Grace (1ª temporada)

Um dos maiores nomes femininos da escrita parece estar ganhando ainda mais prestígio nos meios audiovisuais. A escritora Margaret Atwood, além de responsável pela escrita do romance “O Conto da Aia”, obra que originou a recente e aclamada série The Handmaid’s Tale da Hulu, também escreveu o livro “Alias Grace”, que inspirou a nova minissérie homônima distribuída pela Netflix. Após conferir aos 6 episódios (de 45 minutos cada), posso afirmar que Atwood tem o dom de inspirar diamantes televisivos fora do padrão. Com leves influências de Downton Abbey, a britânicaRead More

Posted On novembro 6, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos

Crítica: A Noiva

Em seu primeiro trailer horripilante, A Noiva já deixava a impressão de que seria um terror russo bastante ousado, utilizando de algumas convenções do horror americano, mas possuindo algum toque de originalidade estrangeira. O filme comprova essa impressão e traz bons temperos audiovisuais que muito acrescentam à trama, mas seu indeciso e desorganizado roteiro cria problemas difíceis de serem resolvidos. Após uma sequência inicial ambientadora, conhecemos a personagem principal, Nastya (Victoria Glukhikh), jovem que viaja com seu futuro marido para a casa da família dele. Logo ao chegar ela percebeRead More

Posted On outubro 31, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Séries, Séries

Crítica: Stranger Things (2ª temporada)

Manter o nível da temporada anterior é, pelo menos, o maior objetivo de qualquer série de TV, mas quando sua antecessora é a primeira temporada de Stranger Things, não demora para perceber que a tarefa seria extremamente árdua – ou até impossível. Felizmente, a segunda temporada dá ótimos presentes narrativos para seu público, por mais que não consiga manter o mesmo nível da primeira. Ela desenvolve ainda mais seus personagens ao buscar novos arcos, aproveita bem seus efeitos especiais e traça uma reflexão emocional entre o expectador e os personagensRead More

Posted On outubro 29, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Catálogo, Filmes

Crítica: 1922

Não é difícil concluir que alguns já podem ter se cansado de ler o nome de Stephen King relacionado a filmes lançados este ano, mas ao menos podemos afirmar que essas “coincidências” não são em vão, pois têm rendido belas obras cinematográficas. A mais recente é o filme 1922, baseada no livro homônimo do autor sobre Wilfred James (Thomas Jane), até então um pacato fazendeiro, que bola um plano macabro para solucionar o seu problema financeiro. Ele decide assassinar Arlette (Molly Parker), sua mulher – mas, para conseguir fazer tudoRead More

Posted On outubro 27, 2017By João Pedro AccinelliIn Filmes

Crítica: Wheelman

Imagine que uma combinação entre a adrenalina de um piloto de fuga em Em Ritmo de Fuga(2017) e o peso dramático e o uso de praticamente uma única locação (um carro) como em Locke (2013). O resultado dessa combinação seria algo parecido com Wheelman, a nova produção original Netflix que chegou para animar os amantes do suspense de ação. O filme tem em si uma expressão muito enérgica, com ritmos acelerados de cena, tiros e ansiedade extrema dos personagens, mas não se prende à essas convenções de gênero, pois tambémRead More

Posted On outubro 20, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Séries

Crítica: Mindhunter (1ª Temporada)

Produções de investigação ou ação policial em seriado podem às vezes ser cansativas por possuírem estruturas narrativas repetitivas, e raramente aparece alguma coisa ou outra que difere do molde. Digamos que a nova série criada pelo roteirista Joe Penhall e produzida e dirigida por David Fincher não apenas revoluciona a elaboração do enredo de uma série investigativa, usando do suspense como um elemento importante na construção da história, como também alia excepcionalmente conhecimento e técnica. Passando-se em 1977, nos primeiros dias da psicologia e perfil criminais no Federal Bureau ofRead More

Posted On outubro 19, 2017By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos

Crítica: A Morte Te Dá Parabéns

24 anos depois do clássico Feitiço do Tempo (1993), ainda vemos filmes com essa premissa tão amada pelos cineastas: um mesmo dia que se repete inúmeras vezes. Essa forma de se contar uma história virou tão comum que já vimos incontáveis filmes desse estilo, inclusive recentes, como ARQ (2016), Antes Que Eu Vá (2017) e 2:22 (2017). Assim, um dos elementos mais variáveis dentro dessa premissa, é o próprio gênero do filme, que já foi explorado como comédia romântica, ficção científica, suspense, drama, e vários outros. O diferencial de ARead More