João Pedro Accinelli, Autor em Cinematecando

All posts by João Pedro Accinelli

Posted On outubro 9, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: Morto Não Fala

Horror com pretexto, mas desconexo O diretor Dennison Ramalho é uma personalidade já conhecida no meio audiovisual de terror nacional pela direção de curtas como Amor Só de Mãe (2003) e Ninjas (2011), além do roteiro do longa Encarnação do Demônio (2008) que marcou a volta de José Mojica Marins às telas como o famoso Zé do Caixão. Aqui, Denisson, em sua estreia na direção de longas, dá espaço para um relato urbano-social que se apoia totalmente em uma abordagem de terror sobrenatural com toques de suspense psicológico que oraRead More

Posted On outubro 3, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: Coringa

Redefinindo o conceito de conflito Apostar em um vilão completo e popular como o Coringa para trazer à tona uma das abordagens mais icônicas e intimistas sobre conflitos internos e externos que o cinema já viu foi obviamente uma jogada perfeita do diretor e roteirista Todd Phillips e de seus produtores. Ao longo de duas horas de material audiovisual, presenciamos, sentimos, e nos emocionamos com muito mais que um simples filme sobre qualquer vilão pode nos dizer. Por meio de uma visão crítica, com o mínimo de expositividade possível, porémRead More

Posted On setembro 22, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: Midsommar – O Mal Não Espera a Noite

Onde o entusiasmo e o soturno se encontram Antes de mais nada, apesar do que sugerem as expectativas e o marketing de divulgação em torno do filme, é importante ter em mente que Midsommar é, em seu propósito narrativo, uma obra completamente diferente de Hereditário. Temos sim semelhanças de ritmo, abordagem, estrutura e até de construção de cenas, mas o “coração” de ambos os longas busca transmitir mensagens distintas, que se não forem separadas desde o início, podem não surtir todo o efeito pretendido pela trama. O novo longa deRead More

Posted On agosto 27, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: Bacurau

Uma ode ao Nordeste e ao movimento antropofágico Na década de 1920, nomes como Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral fundavam uma manifestação artística conhecida como “movimento antropofágico” que tinha como objetivo, de forma metafórica, incentivar o brasileiro a consumir sua própria cultura, valorizando o que é seu, e indo contra a dominação cultural do imperialismo cada vez mais presente em nosso cotidiano. Em 2019, os diretores Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles buscam retomar os princípios desse movimento por meio de uma experiencia cinematográfica que faz jus aoRead More

Posted On agosto 23, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Séries, Séries

Crítica: Mindhunter (2ª temporada)

Entre o pessoal e o profissional O clima investigativo que Mindhunter soube construir muito bem durante sua primeira temporada a colocou facilmente no posto de uma das melhores séries da Netflix. Os roteiristas e produtores parecem ter proposto um desenvolvimento de segunda temporada que valoriza muito do que já nos foi apresentado, mas organizando subtramas de uma forma diferente e menos dinâmica que é facilmente sentida pelo espectador após dois ou três episódios da nova temporada. Podendo dividir os gostos do público ou não, é um fato que mais interessantíssimasRead More

Posted On agosto 2, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: Velozes e Furiosos – Hobbs & Shaw

Família e Possantes: Onde Estão? A franquia Velozes e Furiosos sempre teve como base duas importantes temáticas: a da união dos personagens como uma família, e a quase onipresença de veículos turbinados em corridas contra o tempo. Aqui, pouco de ambos os elementos são resgatados, e a franquia dá lugar para um assumidamente exagerado humor que acaba, coincidentemente ou não, funcionando diante do cenário que se apresenta. Diante não de uma sequência direta do oitavo filme da franquia e sim de uma espécie de spin off de dois personagens queRead More
Entre a elegância e a monstruosidade Explorar a psicologia e os relatos biográficos de famosos assassinos é sempre um tiro certeiro para os produtores e cineastas de Hollywood. De fato há público para isso, e uma vasta área de exploração dentro dessa temática. Conhecido como um dos assassinos mais perversos de todos os tempos, não é a primeira vez que o estadunidense Ted Bundy tem sua vida, (ou pelo menos seus crimes) retrada pelo audiovisual. Entre os mais evidentes se encontram o filme de 2002, dirigido por Matthew Bright, eRead More

Posted On julho 23, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Filmes

Crítica: O Rei Leão

Seduzindo pelo visual, porém limitando a personalidade Mesmo os que não se consideram tão fãs de O Rei Leão original reconhecem a importância da expressividade dos personagens e o fato de que a variedade de suas personalidades são o que complementam a história e emocionam o público. No remake de Jon Favreau temos um dos apelos visuais mais desafiadores já vistos, com impressionantes paisagens e detalhes quase palpáveis, porém que compromete muitas vezes a identidade de alguns de seus personagens, e portanto, o envolvimento que o público já criou comRead More

Posted On julho 8, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Séries, Séries

Crítica: Stranger Things (3ª Temporada)

Os anos 80 passam bem O quão difícil pode parecer encontrar meios de agradar e surpreender uma legião de fãs com cenas emocionantes que valorizem e mantenham um espírito único de união entre treze personagens principais e diversos arcos desenvolvidos em duas excelentes temporadas, e ao mesmo tempo trazer novas questões e reflexões pertinentes em seu enredo, sem perder suas referências? Parece ser uma tarefa árdua para diversos diretores e roteiristas profissionais, mas aparentemente não tanto quando se trata da competente equipe por trás de Stranger Things. Após a rápidaRead More

Posted On julho 1, 2019By João Pedro AccinelliIn Críticas - Lançamentos, Séries

Crítica: Dark (2ª Temporada)

A complexidade e a profundidade do cinema alemão Há anos sabemos que a Alemanha é um país que possui características ímpares e uma forma muito íntima, reflexiva e profunda de expor sua arte. No cinema, percebemos isso desde o expressionismo alemão e obras de diretores consagrados como Wim Wenders, Fassbinder e Werner Herzog, até obras marcantes do século XXI, como Adeus Lênin (2003), e A Onda (2008). Também sabemos que Dark não se trata de um filme, e sim de uma série. Porém, todo seu aspecto cinematográfico e suas discussõesRead More