Millie Bobby Brown ainda é uma garota de 13 anos | Cinematecando

Posted On 10/01/2018 By In Artigos, Artigos - Séries, Notícias

Millie Bobby Brown ainda é uma garota de 13 anos

Não é de hoje que nos perguntamos: afinal, o que aconteceu com a Eleven de Stranger Things?

Quando chega outubro, nós já sabemos que é mês de Stranger Things e os comentários sobre a série dominam as redes sociais, principalmente o Twitter. Mas, dessa vez, não foram só as reviravoltas na história que chamaram a atenção dos fãs: a grande mudança estética de Millie Bobby Brown, bem como os comentários sobre ela, foi um assunto que gerou bastante discussão, começando pelos inúmeros depoimentos que a atriz precisou dar sobre o seu relacionamento com Finn Wolfhard, o Mike. Millie e Finn precisaram fazer vídeos explicando que eram apenas amigos e implorando que as pessoas parassem de “shippar” um possível namoro entre os dois.

Porém, a grande questão está em Millie Bobby Brown. Na estreia da primeira temporada de Stranger Things, a atriz se vestia e se comportava com uma garota de 12 anos, mas, em 2017, ela fez uma aparição em que se mostrou completamente adulta: vestido de couro, salto, maquiagem mais pesada e uma pose que expressa sensualidade. A verdade é que a imagem de Millie já não condiz mais com os seus 13 anos e a mídia adora retratar e fazer com que a atriz realmente pareça mais velha. E a cada aparição de Millie, até mesmo no Globo de Ouro, conseguimos notar o quanto a sociedade trata as meninas de maneira doentia, fazendo com que elas cresçam antes do tempo. Nessa história toda, talvez o mais bizarro seja que nós não notamos essa sexualização acontecer. Quando vimos, a questão já era essa: O que aconteceu com a Millie Bobby Brown?

Para piorar, a revista W Magazine colocou uma chamada em sua capa que dizia: “por que a TV está mais sexy do que nunca?”, incluindo o nome de Millie Bobby Brown entre as várias mulheres e homens citados. Mesmo que a matéria que realmente se referia à atriz não fosse inapropriada, a capa parece ter sido propositalmente pensada para gerar esse pensamento. Ao ler a manchete, é impossível não fazer a associação. Além disso, comentários que colocam Millie em uma posição de “mulherão” só ajudam a envelhecer a atriz que, volto a dizer, ainda tem apenas 13 anos. Por mais que a pré adolescência seja uma fase de mudanças e descobrimentos, nada justifica a transformação de Millie ao longo de apenas um ano. Atualmente, a imagem que a mídia vende da atriz é de uma garota já pronta e crescida, mesmo que a série ainda retrate Eleven como uma criança – e, em cena, conseguimos ver como Millie ainda carrega seus traços infantis.

Mas essa situação não é nada difícil de acontecer dentro e fora do universo cinematográfico. A própria Cara Delevigne, que começou a sua carreira muito jovem, já falou sobre a pressão de amadurecer rapidamente dentro da mídia. Chloë Grace Moretz também foi alvo de diversos comentários nojentos desde a sua pré-adolescência: homens que “não viam a hora de Chloe completar 18 anos para ser permitido”. Sobre a sua personagem Hit Girl, em Kick Ass, a atriz desabafou: “Sempre que há uma heroína, ela é extremamente sexualizada ao invés de serem pessoas reais em cena. Eu não gosto dessa imagem, acho na verdade que é bem triste”. Brooke Shields, bastante conhecida por atuar em Lagoa Azul, tinha só 15 anos quando trabalhou no filme em que aparecia praticamente nua. Aos 10 anos, em um dos casos mais polêmicos de sexualização, ela foi fotografada nua em uma banheira. Em 2009, a foto de Brooke foi retirada de uma exposição por ser finalmente reconhecida como pornografia infantil.

Mesmo que a sexualização com meninas seja algo mais frequente e visível, essa situação também acontece com meninos. O próprio Finn Wolfhard é um exemplo. O ator reclamou em suas redes sociais inúmeras vezes após ser chamado de “Daddy” por mulheres e ficou muito incomodado depois de receber uma mensagem de uma modelo de 27 anos pedindo para que ele a ligasse daqui 4 anos. Após reclamar do ocorrido, Finn foi chamado por muitos de “gay”, simplesmente por não ter se gabado pela atitude da modelo.

A masculinidade desde muito cedo é construída através do estereótipo de que o homem precisa ficar com o máximo de mulheres possível para de fato ser considerado homem. É algo cruel a se fazer com um garoto de 14 anos. Quando um menino é assediado por uma mulher mais velha, outros rapazes veem isso como um prêmio, e não como um crime.

Em um momento onde o cenário de Hollywood envolve diversas acusações de assédio e estupro, causando a queda de muitos atores vistos como ídolos, falar sobre a sexualização de corpos infantis é algo necessário. E claro que a mudança de Millie Bobby Brown levaria esse assunto à tona. É responsabilidade da sociedade educar, cuidar e proteger as crianças, e não colocá-las em posições que elas não devem ocupar, fazendo com que elas envelheçam dez anos em um. O problema não está em Millie Bobby Brown ou em Finn, mas no que a mídia quer fazer deles.