Trabalho Interno: o curta que antecede Moana merece toda a atenção | Cinematecando

Posted On 21/12/2016 By In Filmes, Notícias

Trabalho Interno: o curta que antecede Moana merece toda a atenção

O diretor estreante Leo Matsuda retrata de um modo adorável o quão importante é encontrarmos o equilíbrio no dia a dia. Seja em casa, na rua ou no trabalho, o lado lógico e o lado mais livre e aventureiro devem andar lado a lado, sem o extremismo de apenas uma parte.

No curta, os protagonistas não são as pessoas em si, mas sim os órgãos do corpo humano de Paul, um adulto que vive uma vida entediante. Em seis minutos de duração, a principal questão que o curta aborda é a da harmonização entre o lado racional e o emocional (cérebro e coração). A dificuldade em administrar ambos os lados de maneira saudável é tratada de uma maneira leve e divertida, com todo o jeito Disney de ser, apesar de tratar um assunto bem sério: o da infelicidade com o trabalho e com a vida. A reflexão nos é imposta de maneira marcante e inspiradora, o que fará com que Trabalho Interno seja lembrado como um dos melhores curtas já produzidos pela empresa.

Leo Matsuda entrou para a Walt Disney Animation Studios em 2008 como aprendiz no departamento de storyboard, e já trabalhou como storyboard artist nas animações Detona Ralph, Operação Big Hero. Recentemente, também participou de Zootopia. Com Trabalho Interno, ele conquistou algo louvável: é o primeiro brasileiro a dirigir um curta da Disney.

O curta foi criado por uma equipe pequena na Walt Disney Animation Studios e possui um estilo único e acelerado, combinando CG e animação tradicional desenhada à mão.

Um dos dez finalistas da categoria de melhor curta-metragem animado para o Oscar 2017, Trabalho Interno estreia dia 05 de janeiro, logo antes de Moana!

O diretor estreante Leo Matsuda retrata de um modo adorável o quão importante é encontrarmos o equilíbrio no dia a dia. Seja em casa, na rua ou no trabalho, o lado lógico e o lado mais livre e aventureiro devem andar lado a lado, sem o extremismo de apenas uma parte. No curta, os protagonistas não são as pessoas em si, mas sim os órgãos do corpo humano de Paul, um adulto que vive uma vida entediante. Em seis minutos de duração, a principal questão que o curta aborda é a da harmonização entre o lado racional e o emocional (cérebro e coração). A dificuldade em administrar ambos os lados de maneira saudável é tratada de uma maneira leve e divertida, com todo o jeito Disney de ser, apesar de tratar um assunto bem sério: o da infelicidade com o trabalho e com a vida. A reflexão nos é imposta de maneira marcante e inspiradora, o que fará com que Trabalho Interno seja lembrado como um dos melhores curtas já produzidos pela empresa. Leo Matsuda entrou para a Walt Disney Animation Studios em 2008 como aprendiz no departamento de storyboard, e já trabalhou como storyboard artist nas animações Detona Ralph, Operação Big Hero. Recentemente, também participou de Zootopia. Com Trabalho Interno, ele conquistou algo louvável: é o primeiro brasileiro a dirigir um curta da Disney. O curta foi criado por uma equipe pequena na Walt Disney Animation Studios e possui um estilo único e acelerado, combinando CG e animação tradicional desenhada à mão. Um dos dez finalistas da categoria de melhor curta-metragem animado para o Oscar 2017, Trabalho Interno estreia dia 05 de janeiro, logo antes de Moana!

Nota

Trabalho Interno

Excelente

Matsuda foi indicado ao Annie Award de Outstanding Achievement, Storyboarding em Produção de Animação por seu trabalho em “Detona Ralph”, indicado ao Oscar de 2012.

100

Jornalista especializada em cinema. Fundadora e editora-chefe do Cinematecando. Foi assessora de imprensa na 41ª edição da Mostra Internacional de Cinema e hoje é redatora e repórter do portal AdoroCinema.